Roteiro da Grécia – O que fazer em Kefalonia

As Ilhas Jônicas, situadas ao longo da costa ocidental da Grécia e banhadas pelo mar jônico, são ilhas extremamente encantadoras. Diferentes das clássicas cíclades, não têm aquelas casinhas brancas e igrejas de cúpula azul, mas em compensação têm paisagens com muito mais verde e um mar azul neon de deixar qualquer um de queixo caído, assim como é em Kefalonia.

São diversas Ilhas Jônicas, como por exemplo: Kefalonia, Zakynthos, Lefkada, Corfu, Ithaca, Paxos, dentre outras. A vontade era conhecer todas, mas optamos por 2 delas nessa viagem: Kefalonia e Zakynthos. Posso adiantar que Kefalonia foi um dos pontos altos da viagem, me apaixonei pela ilha e até o final dessa matéria você vai ver o porquê!

Dicas pra economizar em Kefalonia

Pesquise e reserve hotéis em Kefalonia com descontos de até 50%
Faça um orçamento do seguro viagem obrigatório na Europa
Tenha Internet na Grécia com chip internacional
Alugue um carro com desconto em Kefalonia

Como chegar em Kefalonia

De ônibus/ferry

Essa é a maneira mais barata e também a mais demorada de chegar a Kefalonia a partir de Atenas. É possível ir de ônibus até o porto de Kilini e de lá pegar um ferry até Kefalonia. O tempo total de viagem é aproximadamente 7h. Na rodoviária de Atenas é possível comprar as passagens tanto do trecho terrestre quanto do marítimo. Nesse site é possível ver os horários dos principais ferries: www.danae.gr.

Durante a alta temporada existe também a opção de se locomover de ferry entre as ilhas jônicas. Da segunda quinzena de maio ao final de setembro saem ferries que ligam as ilhas Kefalonia, Zakynthos e Lefkada. O trajeto entre elas é rápido, de aproximadamente 1h, mas as passagens não podem ser compradas pela internet, apenas na hora. Nós pegamos esse ferry para sair de Kefalonia e foi muito tranquilo comprar na hora. É possível consultar os horários através desse site: www.ionionpelagos.com, mas normalmente são dois horários por dia, um pela manhã e um no final da tarde.

Atenção: o porto de Kefalonia (Pesada) é num lugar meio isolado ao sul da ilha, distante dos principais vilarejos onde as pessoas se hospedam. Caso vá chegar de ferry na ilha, planeje bem como vai ser para sair do porto. Combine com o hotel um transfer ou caso vá alugar um carro peça para a locadora entregar o carro lá, pois não vimos nenhum taxi por lá. Nós não passamos por isso, pois chegamos à ilha de avião, mas saímos de ferry e realmente estava deserto de taxis por lá. Li alguns relatos de pessoas que ficaram “ilhadas” quando chegaram e tiveram até que pedir carona para sair dali.

De avião

Essa é a maneira mais rápida de chegar a Kefalonia a partir de Atenas e foi a maneira que escolhemos. Os voos têm duração de 1h e são operados basicamente por duas companhias, a Olympic air e Aegean Air. O aeroporto de Kefalonia fica em Argostoli, ao chegarmos lá, alugamos um carro ainda no aeroporto e começamos nosso passeio.

Kefalonia é uma ilha imensa e para poder conhecê-la da melhor maneira possível acho indispensável alugar um carro. Todas as distâncias são grandes, os vilarejos e as praias são muito distantes entre si e cada cantinho da ilha vale a pena ser explorado. Por isso, depender de transporte público pode ser uma furada!

Onde ficar em Kefalonia

São diversas as opções de vilarejos para se hospedar em Kefalonia, como por exemplo, Argostoli, Assos, Sami, Fiskardo, Skala, dentre outros. Fiquei muito em dúvida de qual deles escolher e acabei optando por Fiskardo, um vilarejo charmoso ao norte da ilha, a 50km do aeroporto, com um porto maravilhoso, repleto de barcos e iates, restaurantes e muitas flores, uma gracinha!

Algumas pessoas dividem a estadia em 2 bases para poder otimizar melhor o passeio, mas como já íamos nos locomover muito nessa viagem, de uma ilha para outra, acabamos optando por ficar apenas em Fiskardo e foi maravilhoso! Tivemos um pequeno problema no final da estadia em Kefalonia, onde pegamos uma greve geral por lá e todos os ferries e voos foram cancelados, bem no dia que iríamos embora. Com isso, fomos obrigados a passar mais uma noite por lá e como nossa diária em Fiskardo acabou no dia que supostamente iríamos embora, acabamos reservando outro hotel em Argostoli, para ficar mais perto do porto de pesada, por onde iríamos embora no dia seguinte. Comparando as duas estadias, gostamos bem mais de Fiskardo.

Ficamos hospedados no Fiskardo Studio. Não era exatamente um hotel, era como um pequeno condomínio de apartamentos de frente para o porto de Fiskardo. O quarto era maravilhoso e o dono do lugar extremamente atencioso, deu todas as dicas da ilha pra gente! Como não era bem um hotel, não tinha nenhuma refeição nem restaurante, mas isso não foi problema, pois não faltam bons restaurantes por ali, todos dando para ir a pé do hotel! Todo dia tomávamos café da manhã na confeitaria Melina e era divino!

O charmoso vilarejo de Fiskardo. A casinha rosa bem no centro da foto era o nosso hotel!

O que fazer em Kefalonia

O que não falta em Kefalonia são lugares lindos para conhecer! Assim que saímos do aeroporto, no caminho para Fiskardo, começamos o passeio e paramos no vilarejo de Assos! O tempo não estava muito bom na hora que chegamos à ilha, mas mesmo sem sol, achei o lugar maravilhoso! Aproveitamos para almoçar pelo vilarejo e subir até o Castelo de Assos. Para chegar até lá tem um caminho lindo, asfaltado, para se percorrer a pé até o alto da colina onde fica o castelo. Mesmo antes de chegar ao topo da colina a vista já era de tirar o fôlego!

Assos é um lugar que deve ser incluído em qualquer roteiro e dá para ser feito de passagem, como fizemos, no caminho ou voltando de algum outro passeio.

Caminho de subida para o Castelo de Assos, com o vilarejo ao fundo

As estradas em Kefalonia são lindíssimas, com muito verde e sempre beirando o mar. Porém achei alguns trechos um pouco perigosos, com ribanceiras e desabamentos de pedras, além de vários bodes e cabras que do nada cruzavam o caminho. Chegamos até a pegar alguns trechos interditados, mas nada que dirigir com bastante atenção não resolvesse!

No dia seguinte, nosso primeiro dia cheio na ilha, acordamos cedo e fomos conhecer duas praias próximas ao nosso hotel: a Dafnoudi Beach e a Emblissi Beach. Na Dafnoudi tem que estacionar o carro e pegar uma pequena trilha, coisa de 5 minutos de caminhada por dentro do mato, super tranquilo. A partir do estacionamento tem sinalização de onde começa o caminho!

Dica: O GPS nos levou tranquilamente até todas as praias em Kefalonia, mesmo as mais escondidas, porém, nós estávamos com um chip de internet para usar lá, o que muitas vezes salvava o caminho em muitas ilhas, pois em alguns momentos só o GPS do carro não funcionava.

Como fomos estávamos na segunda quinzena de maio, ainda não era alta temporada e pegávamos as praias só para a gente, ficamos um bom tempo na Dafnoudi completamente sozinhos, o que tornava nossa visita mais especial, era como se a ilha fosse só nossa!

Dafnoudi Beach – Amamos essa praia, pequena, aconchegante e só nossa!

Saindo de lá seguimos para a Emblissi Beach, onde aproveitamos até o final da manhã! Eu amei essa praia. A cor e temperatura da água eram maravilhosas, aquela água cristalina, calminha, mais uma vez praia vazia, foi perfeito, não pode ficar de fora do roteiro também!

Emblissi Beach, não é linda?

De lá partimos para a famosa Myrthos Beach. O cartão postal de Kefalonia, praia de cor azul neon, que despertou minha curiosidade em conhecer a ilha e faz jus a sua fama. A praia é simplesmente maravilhosa, dá vontade de ficar ali o dia todo admirando aquela obra prima da natureza! Na estrada que dá acesso a praia há um mirante, que vale a pena uma parada para fotos, pois a vista lá de cima é ainda mais linda! Cuidado apenas com a estrada, que é sinuosa e passa carros dos dois lados, inclusive ônibus e caminhões. Essa praia está localizada a 25km de Fiskardo, em torno de meia hora de carro.

Dica: essas três praias não têm nenhuma infraestrutura, então se pretenderem passar o dia nelas, vale a pena levar água, algo para comer, bastante protetor solar, cangas e toalhas! E o mais importante: as sapatilhas de borracha, indispensáveis para as praias de pedrinhas na Grécia! Andar descalço ou de chinelo pelas pedrinhas não é nada confortável! É possível comprar essas sapatilhas em qualquer lojinha pelas ilhas gregas, mas nós já levamos as nossas daqui!

Chegando em Myrthos pela estrada já é possível ver toda sua beleza!

Não podia faltar um mergulho nessas águas!

Quando saímos da praia, almoçamos em um restaurante ali perto simplesmente maravilhoso, o Alexandre´s. A comida era bem servida e muito gostosa. Para chegar não tem erro, é só pegar a estrada para sair de Myrthos e voltar a Fiskardo.

Saindo de Myrthos ainda esticamos o passeio até uma praia mais afastada de onde estávamos hospedados, a Petani Beach. Eu tinha lido que o pôr do sol lá era maravilhoso e resolvemos terminar o dia nessa praia. Como os dias de verão na Europa são longos, o pôr do sol acontecia por volta de 20:45h e dava pra curtir muito o dia. Infelizmente não demos sorte e não rolou aquele pôr do sol clássico nesse dia, pois na hora do pôr do sol o tempo fechou um pouco, mas foi mais uma praia deserta só pra gente! Ficamos lá relaxando até o fim do dia!

Petani Beach, mais uma praia só nossa!

No nosso segundo dia na ilha, acordamos bem cedo novamente e fomos curtir mais uma praia bem próxima ao nosso hotel, a Foki Beach. Mais uma praia que me encantou na ilha, uma paisagem que mistura floresta com aquele mar colorido, cristalino (e gelado), típico das Ilhas Jônicas, um paraíso!

Foki Beach – impossível não se apaixonar por essa ilha!

De lá seguimos nosso passeio para o vilarejo de Sami, para visitar a famosa Caverna Melissani. Diz a lenda, que a ninfa Melissanthi, era apaixonada pelo Deus Pã e por não ser correspondida nesse amor, cometeu suicídio no lago da caverna. Por causa de Melissanthi e de outras ninfas que habitavam a caverna, ela passou a ser chamada de caverna das ninfas! Verdade ou mentira, o fato é que a caverna tem uma atmosfera mágica, um lugar incrível, cheio de mistérios, que vale a pena a visita! O ideal é chega por volta de 12:00h, até umas 14:00H, período em que o sol está exatamente em cima da caverna, deixando a água do lago ainda mais azul! A visita é feita em pequenos botes, guiado por guias locais que contam as histórias do lugar. O passeio custa €7,00 e é bem rapidinho, uns 20 minutos no máximo.

Passeio pela Caverna Melissani, tão lindo e tão cheio de mistérios

Em Sami tem ainda a Caverna Drogarati, que diferente da Melissani, não tem lago, apenas a caverna. Optamos por não visitar essa e assim que saímos da Melissani, passeamos um pouco pelo vilarejo de Sami e fomos direto para a Praia de Antissamos.  A praia tem infraestrutura, um restaurante, com espreguiçadeiras e barracas, que podem ser usadas sem custo adicional, contanto que se consuma no restaurante. Almoçamos uma salada grega ali, simplesmente divina, caso almocem por lá peçam ela, foi a melhor da viagem! Depois ficamos um tempo por lá relaxando nas espreguiçadeiras! Vida “chata” essa na Grécia!

Praia de Antissamos

Nesse dia, no caminho de volta para Fiskardo, ainda fizemos mais uma parada na Praia de Myrthos, pois é impossível não repetir essa! Como são bons esses dias longos!

Terminamos esse segundo dia com um pôr do sol na Praia Alaties, que me arrisco a dizer que foi o que eu mais gostei na viagem, sim, mais que o de Santorini! Então a principal dica de Kefalonia é essa, não perca o pôr do sol nessa praia! Lá tem um restaurante, o Acqua Alaties Beach, onde as pessoas fazem reserva para assistir ao pôr do sol. Não tínhamos reserva e mesmo assim conseguimos uma mesa (pois não era alta temporada ainda), mas acabamos só tomando um café e descemos para assistir ao pôr do sol da praia mesmo. O café por sinal foi muito gostoso, a caneca era recheada com nutella, um espetáculo!

Dica: descer para assistir ao pôr do sol na praia foi a melhor opção, pois mais uma vez só tinha a gente e a vista foi maravilhosa, bem melhor que a do restaurante! Para chegar tem que descer umas pedras, mas foi muito tranquilo!

Praia de Alaties – para chegar ao melhor lugar para ver o pôr do sol tem que caminhar sobre essas pedras, não é bem uma praia para mergulho, dessas pedras é possível ter uma visão privilegiada para o mar

Pôr do sol mais lindo da viagem! Como faz para ficar pra sempre por aqui?

No dia seguinte, iríamos embora para Zakynthos, mas com a greve geral, nosso ferry foi cancelado. Então, saímos de Fiskardo e resolvemos que nos hospedaríamos próximo ao sul da ilha, para ficar perto do Porto de Pesada, por onde iríamos embora no dia seguinte. Antes de buscar hotel, resolvemos aproveitar que fomos “obrigados” a ficar em Kefalonia e fomos tentar conhecer mais praias no sul da ilha!

Tentamos procurar primeiro a Platia Ammos Beach. Na verdade o GPS indicou que estávamos nela, mas não tinha nenhuma descida até a praia, apenas conseguimos ver de cima de um despenhadeiro, tenho minhas dúvidas se de fato essa era mesmo a Platia Ammos, mas a verdade é que mesmo sem saber exatamente onde estávamos, a paisagem era de tirar o fôlego! Como essa região estava meio deserta e sem sinalização, com o sinal ruim do GPS, saímos de lá e fomos para a Xi Beach.

Essa foi a primeira praia de areia que visitamos na ilha, a água era calminha e não estava muito fria, mas confesso que não achei nada demais nessa praia. Não acho imperdível colocar no roteiro, mas como estávamos de passagem por ali, fizemos uma paradinha nela para um mergulho!

Paisagem linda que achamos procurando a praia de Platia Ammos

Xi Beach

Saindo da Xi Beach, conseguimos um hotel do lado do aeroporto, almoçamos por lá e terminamos o dia na Ammos Beach. Não foi também uma das melhores praias da ilha, pois a água não era cristalina (sim fiquei mal-acostumada com isso) e estava muuuito fria, mas a praia tinha umas espreguiçadeiras para usar a vontade, então, ficamos por lá até o pôr do sol, que foi bem bonito nessa praia também, fazendo valer o passeio!

Pôr do sol em Ammos Beach para fechar com chave de ouro nossa passagem por Kefalonia

À noite jantamos em Argostoli e no dia seguinte partimos bem cedo para Zakynthos, pegando o ferry no Porto de Pesada! O dono do hotel que estávamos hospedados, um senhor muito simpático e solicito, nos levou até o porto no carro dele por €10,00, foi perfeito. As passagens do ferry são compradas na hora e é bem tranquilo conseguir vaga!

Dicas adicionais!

  • Não fique menos de 3 noites em Kefalonia! A ilha é imensa e a “viagem” é longa de uma praia a outra, é muita coisa para conhecer e menos de 3 dias fica muito corrido e cansativo!
  • Mesmo que não se hospede em Fiskardo, vá jantar lá um dia! O vilarejo é uma graça e os restaurantes são maravilhosos e baratos!
  • Alugue um carro em Kefalonia, não compensa ficar de transporte público lá!
  • Atenção nas estradas! Como eu disse antes, alguns trechos sofrem deslizamentos de pedras, além de muitas curvas e bodes passando o tempo todo pelo caminho!
  • Do porto de Fiskardo partem passeios bate e volta para a ilha de Ithaca, vizinha de Kefalonia. Nós acabamos não fazendo, mas me arrependi. Vendo fotos depois acho que esse passeio vale a pena, ficou para a próxima!
  • Kefalonia é uma ilha encantadora, mas mais rústica quando comparada à Santorini, Mykonos e até mesmo quando comparada a Zakynthos. Se você ama natureza, vai se apaixonar por lá, assim como eu me apaixonei!

Agora que vocês já sabem o que fazer em Kefalonia, acompanhem todo o nosso roteiro de viagem na Grécia e participem deixando seus comentários. Vamos adorar responder.

Roteiro da Grécia – Índice de Posts

Guia Completo da Grécia – todas as matérias em um só lugar

Planejamento de viagem a Grécia – Como organizar seu roteiro

Roteiro da Grécia – O que fazer em Atenas

Guia da Kefalonia, uma ilha jônica especial na Grécia

Zakynthos e a icônica Navagio Beach na Grécia

Santorini: guia de praias e o mais lindo pôr do sol da Grécia

Roteiro das praias mais lindas de Milos, na Grécia

O que fazer na badalada Mykonos (praias e festas)

Curiosidades e Fatos Históricos da Grécia Antiga

Mariana Macedo é dentista, carioca, uma pessoa alto astral, de bem com a vida, que ama estar com os amigos. Apaixonada por fotografia, pôr do sol, mar, natureza, trilhas e novas experiências, não pensa duas vezes quando o assunto é viajar. Seu lema é aproveitar ao máximo cada momento! Siga no Instagram @mariandrademacedo
Mariana Macedo :Mariana Macedo é dentista, carioca, uma pessoa alto astral, de bem com a vida, que ama estar com os amigos. Apaixonada por fotografia, pôr do sol, mar, natureza, trilhas e novas experiências, não pensa duas vezes quando o assunto é viajar. Seu lema é aproveitar ao máximo cada momento! Siga no Instagram @mariandrademacedo