in ,

Como organizar uma viagem dos sonhos às Ilhas da Grécia

Esse pôr do sol da Grécia vai deixar saudades, esse da Megali Ammos Beach foi um dos melhores da viagem

Sabe aquele lugar que a gente sonha em conhecer a vida toda, faz mil planejamentos e quando conhece, ele consegue superar com folga todas as suas expectativas? Esse lugar é a Grécia! Arrisco dizer que de todas as viagens que já fiz essa foi a que mais me marcou. País repleto de belezas naturais, praias de águas cristalinas, um colorido de tirar o fôlego, gastronomia singular e com um povo hospitaleiro e simpático, a Grécia é um destino que encanta turistas de todos os tipos.

A viagem começou ainda no planejamento, como deu trabalho planejar essa viagem! Demorei um tempo estudando a logística das ilhas, quais ilhas eu queria conhecer, como seria o deslocamento entre elas, melhor lugar pra se hospedar, alugar ou não alugar carro, dentre outros detalhes. Foi uma viagem difícil de esquematizar, por isso preparei uma série de matérias para ajudar um pouco todos àqueles que estão prontos pra conhecer esse paraíso.

Dicas pra economizar na Grécia

Pesquise e reserve hotéis na Grécia com descontos de até 80%
Faça um orçamento do seguro viagem obrigatório na Europa
Tenha Internet na Grécia com chip internacional
Alugue um carro com desconto nas principais ilhas da Grécia
Reserve os melhores passeios na Grécia

Quando ir à Grécia?

Se a sua intenção é visitar as ilhas gregas e aproveitar a praia e o sol, o melhor período para isso seria da segunda quinzena de maio até final de setembro. Porém, os meses de julho e agosto, no auge do verão, são os meses de alta temporada e as ilhas costumam ficar lotadas. Eu particularmente evitaria esses meses, pois além de ser tudo mais caro, na minha opinião, aquelas praias lotadas perdem um pouco do seu encanto.

Nós fomos em maio, um pouco antes da primeira quinzena e saímos de lá início de junho. Maio foi perfeito no quesito lotação das ilhas, principalmente no início da viagem, a maioria das praias era praticamente só nossa. Porém, apesar de ter feito calor e dias lindos, fazia bastante frio logo após o pôr do sol e de manhã cedo. Já em junho, nas últimas ilhas que visitamos, mais no final da viagem, estava bem mais cheio, mas em compensação bem mais quente também, o que é ideal para o mergulho nas águas geladinhas da Grécia!

Eu diria que o ideal então é planejar sua viagem para o finalzinho de maio ou mês de junho inteiro, para pegar dias quentes e fugir da multidão! Setembro, no final da temporada, também costuma ser bom em relação à quantidade de pessoas, com dias quentes e bonitos, porém, escutei dizer por lá que no segundo semestre, costuma ventar muito nas ilhas, o que pode atrapalhar alguns passeios que dependem da condição do mar.

Anoitecer nos moinhos de Mykonos
Anoitecer nos moinhos de Mykonos

Quanto tempo ficar?

Essa pergunta depende de muitos fatores. Se você está numa eurotrip e a Grécia será apenas mais uma das paradas, o tempo de permanência será pequeno e você vai conhecer apenas a capital Atenas e no máximo mais uma ou duas ilhas, na maioria das vezes Santorini e Mykonos, as mais famosas. Nesse caso, acredito que 5 (Atenas mais uma ilha) ou 7 dias (Atenas mais duas ilhas) sejam suficientes.

No entanto, pra começar, vamos a um dos principais conselhos desse post: NÃO divida a Grécia com nenhum outro destino! Isso mesmo, faça uma viagem só pra lá, sem dividir com mais nada, a não ser que você tenha disponibilidade de ficar muito tempo viajando! A Grécia tem coisas pra explorar em mais de um mês de viagem, acredite.

Nós ficamos 3 semanas e inicialmente, achei que era tempo suficiente e que eu estava conhecendo tudo que eu queria, mas acreditem, saí de lá com a certeza que em breve voltarei para conhecer outras ilhas que ficaram de fora! Acho 3 semanas um tempo bom pra começar, mas se você tiver menos tempo, pode planejar bem quantas ilhas visitar para não ficar corrido e a viagem será maravilhosa do mesmo jeito!

Nas matérias individuais de cada ilha vocês conseguem informações de quanto tempo ficar em cada uma delas. Vale a pena ler para se organizar melhor.

O mar parecia calmo, mas lá de cima vimos que realmente não tinha nenhum barquinho na praia, pois a condição do mar estava ruim para os passeios
O mar parecia calmo, mas lá de cima vimos que realmente não tinha nenhum barquinho na praia, pois a condição do mar estava ruim para os passeios

Quais ilhas visitar?

Essa talvez seja a escolha mais difícil de todas! A Grécia tem milhares de ilhas, aproximadamente 6 mil pra ser mais exata, mas nem todas são habitadas! Cada uma tem seu charme especial, uma ilha nunca é igual à outra, então, antes de decidir quais ilhas conhecer, pesquise bastante e veja quais se encaixam mais no seu perfil de viagem.

A primeira dica para organizar essa pesquisa é lembrar que as ilhas gregas são divididas em grupos e visitar ilhas de um mesmo grupo, numa mesma viagem, pode facilitar e baratear bastante a locomoção entre elas. Eu mesma não segui essa dica, pois acabei visitando ilhas de diferentes grupos, o que encareceu um pouco o deslocamento, mas na hora foi bem mais tranquilo do que parecia!

Ilhas Cíclades: São um arquipélago formado por aproximadamente 220 ilhas gregas, talvez as mais famosas. Seu nome refere-se às ilhas ao redor da ilha sagrada de Delos. São elas: Santorini, Mykonos, Milos, Ios, Folegandros, Naxos, Paros, Antiparos, Delos, Tinos, Syros, dentre outras.

Ilhas Jônicas: Formam um arquipélago a oeste da Grécia continental, que se compõe de sete ilhas principais, famosas por seu mar de águas azuis fluorescentes. São elas: Zakynthos, Kefalonia, Lefkada, Ithaka, Paxos, Antipaxos, Corfu. Eu visitei duas ilhas jônicas e o que pude perceber é que elas são bem mais focadas num turismo mais natureza, principalmente Kefalonia, mais rústica, com estradas vazias e sem infraestrutura nenhuma nas praias, por exemplo.  Então, observe esses detalhes antes de decidir suas ilhas. Eu amo esse estilo de lugar, mas como não é todo mundo que curte, é bom prestar atenção nesses detalhes!

Ilhas do Dodecaneso: Karpathos, Kassos, Kos, Leros, Rodes, Tilos, dentre outras.

Ilhas Sporades: Évia, Alonissos, Skiathos, Skopelos, Skyros.

Ilhas do Mar Egeu: Thassos, Xios, Poros, Angistri, Ydra, dentre outras.

Creta: é a maior e mais populosa ilha grega, situada ao sul do mar Egeu.

Emblissi Beach, não é linda?
Emblissi Beach, não é linda?

Eu estava decidida que queria conhecer Zakynthos e Kefalonia (ilhas jônicas), mas não queria deixar de fora Santorini, que é uma ilha Cíclade, afinal, era minha primeira vez na Grécia e eu queria ver de perto as casinhas brancas gregas ao redor dos penhascos, paisagem típica quando a gente pensa na Grécia. Passei semanas pesquisando sobre as ilhas e acabei me encantando também por Milos e Mykonos. Pronto, meu roteiro estava traçado!

Nosso roteiro ficou dividido nessa ordem: Atenas – Kefalonia – Zakynthos – Santorini – Milos – Mykonos – Atenas.

A segunda dica que eu dou na hora de escolher a ordem das ilhas, eu não li em lugar nenhum na época que pesquisei sobre a viagem e pode te ajudar muito na hora de traçar seu roteiro: se forem misturar ilhas de diferentes grupos como a gente fez, pesquise bem as opções de deslocamento entre elas antes de fechar a ordem das ilhas. De acordo com a ordem, as passagens podem ser mais baratas ou mais caras. Por exemplo, minha logística ficou um pouco ruim e eu deveria ter ido para Milos antes de Santorini, pois tinham poucas opções de vôos de Milos para Mykonos, o que acabou encarecendo demais meu deslocamento.

Navagio Beach: a beleza desse lugar é realmente indescritível
Navagio Beach: a beleza desse lugar é realmente indescritível

Como se deslocar entre as ilhas?

Os vôos do Brasil para Grécia chegam à Atenas e depois de lá para as ilhas, é possível ir de ferry ou de avião. Não existe uma melhor opção generalizada para esse deslocamento, ele vai depender do seu roteiro, objetivos, tempo e orçamento disponíveis.

O primeiro passo na hora de pesquisar o transporte na Grécia, seja ele por vôos ou ferries, é saber o nome do porto ou do aeroporto das ilhas aonde você que ir. As pesquisas dos horários e dos itinerários dos ferries são feitas sempre pelo nome dos portos e não das ilhas.

Atenas tem dois portos: Piraeus e Rafina. Piraeus é o porto principal. Já Rafina fica a uns 30 km de Atenas, o que significa incluir pelo menos mais 1 hora de transfer até o Porto. Por outro lado, Rafina tem preços melhores que Piraeus. As siglas são PIR e RAF. Existe ainda o porto Killini, um pouco mais distante, umas 4h de ônibus de Atenas, de onde saem ferries para as ilhas jônicas. O aeroporto é Elefthérios Venizélos e a sigla é ATH.

Santorini: O aeroporto de Santorini é Thira, com a sigla JTR. O porto em que chegam os ferries é o Athinios e a sigla é ATI. Já os cruzeiros desembarcam no porto de Skala.

Mikonos: o porto e o aeroporto levam o mesmo nome da ilha e a sigla é JMK.

Kefalonia: o porto de Kefalonia é o Pesada e o aeroporto é o Kefalonia International Airport (EFL).

Zakynthos: o porto principal é o St. Nicholas e o aeroporto é o Zakynthos International Airport (ZTH).

Milos: o aeroporto leva o mesmo nome da ilha e a sigla é MLO. Já o porto é o porto Adamas.

Indo de avião:

Vôos para as ilhas – a partir de Atenas, outras ilhas ou de outro país – há duas companhias aéreas gregas principais, a Aegean Air e a Olympic Air, e outra empresa menor, a Sky Express. As companhias estrangeiras que voam para as ilhas gregas são as low cost Easy Jet e a Ryan Air.

Para pesquisar os vôos, eu entrava no site da Skyscanner para encontrar as opções e depois comprava direto no site da própria companhia aérea. Nós compramos todas as passagens com a Olympic Air (e alguns voos foram operados pela Aegean). A Sky Express tinha até opções de vôos mais baratas, mas eu tinha lido muita gente reclamando de voos cancelados e malas perdidas, então achei melhor não arriscar.

Atenção apenas na parte que fala da bagagem, a maioria desses voos não dá direito a levar malas, apenas bolsas de mão pequenas, mas sempre tem a opção de pagar um pouco mais para despachar uma mala de até 23kg por passageiro. Então, não esqueça de marcar essa opção na hora de reservar sua passagem. Vimos alguns turistas passando aperto na hora de embarcar com suas “malas de mão” maiores que o permitido.

Indo de ferry:

Há muitas empresas de ferry na Grécia, mas nem todas divulgam com antecedência seus itinerários e de ano pra ano, as rotas e horários costumam mudar bastante. O ideal é acompanhar próximo a sua viagem os horários e itinerários, pois costumam ser bastante comuns mudanças nessas programações.

Entre as ilhas jônicas, por exemplo, existem ferries que só operam no verão, entre a segunda quinzena de maio e final de setembro.  Nós não conseguimos pesquisar os horários muito menos comprar na internet com antecedência, mas quando chegamos lá descobrimos que os tickets são vendidos somente no dia da viagem, alguns minutos antes, por ordem de chegada. Isso pareceu um pouco tenso num primeiro minuto, mas funcionou super bem, chegamos ao Porto de Pesada em Kefalonia meia hora antes do embarque e conseguimos comprar com folga as passagens para Zakynthos.

As principais empresas que fazem esse transporte são:

Blue Star; Sea Jets; Hellenic Seaways; Nel Lines; Minoan Line, dentre outras.

Para reservar: além dos sites das próprias companhias, é possível pesquisar rotas e horários, assim como reservar passagens através dos seguintes sites:

greekferries.gr
ferries.gr
ferriesingreece.com
greeceferries.com
ioniangroup.com

Pôr do sol em Ammos Beach para fechar com chave de ouro nossa passagem por Kefalonia
Pôr do sol em Ammos Beach para fechar com chave de ouro nossa passagem por Kefalonia

Outras dicas importantes

Não vá com os dias muito contados em cada ilha. Nós pegamos uma greve geral durante nossa estadia na ilha de Kefalonia e todos os ferries e voos foram cancelados durante dois dias. Isso acabou atrasando nossa chegada à próxima ilha, que seria Zakynthos e nós perdemos um dia de passeio por lá, o que acabou atrapalhando um pouco a nossa logística nessa ilha.

Procure comprar um chip de internet. Principalmente nas ilhas mais rústicas, como Kefalonia e Milos, o sinal da internet não era muito bom e não tinha wifi em todo lugar. Nós usamos muito nosso chip para usar o GPS para chegar às praias, assim como para pesquisar passagens e cancelar e remarcar hotéis quando aconteceu a greve.

A comida grega é maravilhosa. Prove todos os pratos típicos, nós provamos todos e nenhum desapontou! Em especial eu indico a salada grega, regada no delicioso azeite grego e queijo feta; a moussaka, uma espécie de lasanha de berinjela deliciosa e o souvlaki, um espetinho de frango, acompanhado de batata frita e pão pita com uma pastinha de pepino que só os gregos sabem fazer! Mas fora esse eu provei todos os pratos típicos e nenhum me decepcionou!

O grego é um idioma impossível! Porém, todos falam super bem o inglês e mesmo nas ilhas menores a comunicação foi super fácil. Eles fazem questão de agradar e são sempre muito simpáticos.

O calor durante o verão é intenso e o clima muito seco! Leve sempre muita água para os passeios e não esqueça o protetor solar e um hidratante labial, meus lábios sofreram com o clima seco!

A maioria das praias na Grécia é de pedrinhas ao invés de areia. Por isso, caminhar na praia e até mesmo entrar na água pode ser desconfortável para os pés. Leve uma sapatilha própria pra isso, ou aquelas sandálias de borracha tipo papete. Caso você esqueça, é comum encontrar para vender em qualquer lojinha pelas ilhas e costuma ser barato, em torno de 10 euros.

À noite costuma fazer um friozinho, então, mesmo no verão, leve um casaquinho leve. Como nós fomos no final da primavera, fez um frio considerável em algumas noites, mas nada que um casaco leve e uma blusa de manga comprida não resolvessem!

Prepare sua câmera fotográfica e embarque para esse paraíso rumo a dias de paisagens exuberantes e felicidade extrema!

Roteiro da Grécia – Índice de Posts

Guia Completo da Grécia – todas as matérias em um só lugar

Planejamento de viagem a Grécia – Como organizar seu roteiro

Roteiro da Grécia – O que fazer em Atenas

Guia da Kefalonia, uma ilha jônica especial na Grécia

Zakynthos e a icônica Navagio Beach na Grécia

Santorini: guia de praias e o mais lindo pôr do sol da Grécia

Roteiro das praias mais lindas de Milos, na Grécia

O que fazer na badalada Mykonos (praias e festas)

Curiosidades e Fatos Históricos da Grécia Antiga

Essa dica foi útil para você? Por favor, então deixe um comentário e compartilhe também nas suas redes sociais. Este site é feito com muita dedicação e seu apoio/participação realmente nos ajudará a mantê-lo no ar.



TOP 6 DICAS PARA ECONOMIZAR NAS VIAGENS

  • SEGURO VIAGEM - Não faça a besteira de viajar sem um Seguro de Viagem. Na Europa é obrigatório! Faça uma cotação online para ver o quanto é barato viajar tranquilo. Pague no cartão de crédito em até 12x ou com desconto no boleto bancário. Use nosso cupom: VIAGENS5 para um desconto extra de 5%.
  • HOSPEDAGEM - Somos parceiros do Booking.com que garante os melhores preços de hospedagem em qualquer lugar no mundo! Você reserva antecipado, pode cancelar e alterar quando quiser. Faça a sua reserva através do nosso link.
  • CHIP DE CELULAR - Já saia do Brasil com seu Chip Internacional 4G funcionando. Tenha conexão em mais de 140 países para usar o Whatsapp, redes sociais e GPS. Já usamos o chip da EasySIM4u em diversos países e aprovamos.
  • GANHE 130 REAIS! - O Airbnb é a melhor maneira de alugar casas e apartamentos em locais únicos, com preços para todos os bolsos. Ganhe R$130 de desconto na sua primeira reserva acima de R$250. Aproveite!
  • ALUGUEL DE CARRO - Faça aqui sua cotação online entre as melhores locadoras no Brasil e no mundo. A RentCars é nossa parceira e oferece os melhores preços, em reais e sem IOF, com total segurança.
  • NOSSAS EXPEDIÇÕES - Participe das viagens que estamos organizando com nossos leitores! São roteiros exclusivos com o melhor dos destinos e hospedagens selecionadas. Junte-se aos nossos grupos VIPs e vamos viajar juntos.

LEIA TAMBÉM



Denunciar

Curtiu essa matéria?

Escrito por Mariana Macedo

Mariana Macedo é dentista, carioca, uma pessoa alto astral, de bem com a vida, que ama estar com os amigos. Apaixonada por fotografia, pôr do sol, mar, natureza, trilhas e novas experiências, não pensa duas vezes quando o assunto é viajar. Seu lema é aproveitar ao máximo cada momento! Siga no Instagram @mariandrademacedo

Comentários

Deixe um comentário
  1. Oi Mariana, estou planejando minha viagem e seu blog me ajudou muito! Adorei as informações detalhadas essenciais no planejamento. Muito obirgada!

    • Oi Natalia!!!
      Que bom saber disso!! A Grécia foi a melhor viagem que já fiz na vida e também a mais difícil de planejar hehehe dá vontade de conhecer tudo! Que bom que pude ajudar de alguma maneira!! Qualquer dúvida é só perguntar!! Aproveite muito aquele paraíso!!

  2. Boa tarde Mariana,
    Adorei suas dicas e relatos!!!
    Estou querendo ir à Grécia agora no fim de abril.
    Meus planos são 12 dias no máximo e gostaria de conhecer e começar por Atenas e depois ir para Santorini,Mukonos e conhecer a praia de Navagio Beach.
    Gostaria da sua ajuda :como vc acha ,pelo seu conhecimento-que eu deveria organizar esse meu roteiro?
    Muito obrigada!!!

    • Poxa Adriane, mil desculpas, só agora vi essa sua pergunta, sua viagem já deve ter passado 🙁
      Mas eu faria nessa ordem: Mykonos, Santorini e Zakynthos. Uma outra passobilidade seria Zakynthos, Santorini e Mykonos. Espero que sua viagem tenha sido maravilhosa!!!

  3. Eu, Meire (56) e meu marido Cláudio (61) estamos querendo ir á Grécia, lemos várias coisas sobre, mas…Infelizmente…não falamos inglês. Queríamos um guia lá, que falasse em português.

    Pretendemos viajar bem no início de agosto, uns 12 dias +/-. Gostaríamos de conhecer as principalmente as ilhas. Você pode nos ajudar, por favor??? Desde já agradeço.

    • Oi Meire!!!
      Vão sim, vocês não vão se arrepender!!! Mas eu vou ficar te devendo essa, não conheço nenhum guia por lá porque fiz tudo por conta própria, mas eu lembro que quando planejei essa viagem achei um blog de uma brasileira que morava na Grécia e se não me engano ela organizava passeios (mas não tenho certeza). Dá uma procurada no google, lembro que era algo como “uma brasileira na Grécia”. Espero que consigam!!
      Qualquer coisa que precisem é só falar!!! Sempre tem muito brasileiro espalhado pelo mundo trabalhando com turismo!!!
      Beijos 🙂

  4. Olá, Mariana!

    Pode me informar quanto ficou o custo total da viagem, considerando passagem, viagens, locações etc para que eu possa me programar? Além disso, vocês levaram quanto de dinheiro para lá, caso quisessem jantar ou comprar presentinhos.

    Atenciosamente,

    • Oi Guilherme!!!

      Ih essa pergunta foi difícil, eu não me lembro quanto gastei no total. Mas pra saber quanto levar eu sempre faço as contas de 60 a 80 euros por dia por pessoa nas viagens, dependendo do seu estilo! Eu não bebo e não ligo pra restaurante caro, então essa quantia sempre dá pra mim! Mas pra quem bebe acredito que tem que ser um pouco mais, a Grécia tem muitas opções de vinhos, hehehe!!!
      Espero ter ajudado!!!

3 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

  3. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Lisboa, uma das 10 cidades queridinhas em Portugal

10 viagens “miudinhas” para se fazer em Portugal

Aos pés do imponente Parthenon

Roteiro da Grécia – O que fazer em Atenas