in ,

Sexismo, Islândia e nós, brasileiros

Parlamento na Islândia

Em Reykjavík foi apresentado ao parlamento em abril um novo projeto de lei sobre a igualdade de renda entre homens e mulheres, sendo esta considerada uma das leis mais progressistas do mundo contra o sexismo. Algo grande, realmente grande, mas na essência muito difícil para nós brasileiros entendermos sem hastear bandeiras. Guarde isso. Tenha calma, já vamos voltar a falar nisso…

Entre inúmeros adjetivos sociais, a Islândia também é considerada como o país de maior igualdade de gênero do mundo segundo o fórum econômico mundial de 2015. Lá o gênero masculino e feminino por inúmeras vezes me parece não fazer sentido, e isso dá um nó na cabeça de um brasileiro como eu, ou melhor, nós homens brasileiros, forjados em padrões metálicos de regime plástico tão pequeno.

Não vou dizer que não somos incapazes de nos moldarmos. Isso seria muito injusto! Para mim é falsa a proposição “Todo homem brasileiro é machista”, o que não é nenhuma vitória já que pela lógica proposicional (algo que tenho visto bastante nos últimos dias) basta ter apenas um homem não sexista para destruir essa afirmativa. Mas a questão não é essa. Pois nós homens, ou pelo menos a maior parte de nós, é sim elástico para a aceitação da igualdade de gênero. E esse é o problema; ELÁSTICO.

Segurem suas pedras! Como homem, e aqui leia-se um gênero infelizmente “imperativo” masculino, reconheço que somos uma matéria estranha. Uma espécie de metal dúctil de pouquíssima deformação plástica antes da fratura, mas que sob certas condições físicas – entendam-se sociais – nos tornamos moldáveis, bem como se fosse possível existirem bexigas de aniversário feitas de metal. Nós hasteamos nossas bandeiras e nos transformamos em ursinhos e cachorrinhos de festa para agradar momentaneamente uma demanda quais honestamente, e vergonhosamente, não consideramos nossa. Sejamos francos! Somos uma matéria tão escrota quanto um fluido não newtoniano, só que invertidos, ficamos mole e moldáveis quando agitados para hastear bandeiras quais sequer compreendemos, e duros quando em repouso para fazer o velho e bom proveito da condição dominante. Somos tão escrotos, que invertemos a física orgânica da matéria mais estranha que a terra conseguiu produzir Maisena com água. Homens brasileiros, nós temos este título!

Somos bons em discutir, em criar textos como esse, em apertar o like do arco íris (para ser honesto ainda não sei porque o meu Facebook não tem essa opção) e o diabo a quatro, mas como somos elásticos, logo após esta tração aplicada sobre nossa sociologia retornamos a forma original, que sem qualquer maldade intrínseca, nos leva de volta aos convenientes silogismos de nossa forja dúctil. – Machos por instinto fixam na liderança. – Machos não tem habilidades multitarefas. Logo, homem macho lidera e subordina outros gêneros.

Uma das minhas piores características é não ir direto ao ponto, de supor que as pessoas estão compreendendo onde quero chegar mesmo quando eu não dou pistas ou falo coisas desencontradas como maisena e sexismo, então vou ajudar você: Se você leu este artigo até aqui, não entendeu onde eu quero chegar, ou ainda imagina que trato sobre preconceito, aceitação ao amor, ou coisa que o valha, desculpe, mas acho que eu não conseguirei te explicar como nós estamos décadas atrás do entendimento real sobre o que igualdade de gênero realmente significa, e essa lei Islandesa diz muito sobre isso. Este era o assunto lá do primeiro parágrafo. Lembra?

Voltemos ao início então…

A lei Islandesa é um grande passo. Não só para eles. Mas para o mundo! Ela expõe uma fratura existente, note, naquele considerado o país de maior igualdade de gêneros no mundo, e impõe que empresas com mais de 25 ou mais funcionários realizem uma certificação de seus programas de igualdade de remuneração. Para a população e para o judiciário islandês a matéria tem justo valor, caso contrário não teria convocado seu legislativo, entretanto para o mundo o que mais importa é a forma.

A forma. Ela escancara o que para mim e para o âmago da maior parte da população mundial que tenha este dado do fórum econômico mundial, incluindo as mulheres, parecia inexistente. Abre o nosso armário bagunçado, pois mesmo um país que “vende perfeição”, também reconhece através da convocação legislativa o sexismo. E nós?

Ao sentir a importância que a imprensa, europeia especialmente, atribuiu para esta lei que quase passou desapercebida pela minha cabeça vejo que estou muito longe da compreensão justa sobre igualdade de gênero. Eu confesso, diante disso sou um troglodita! Para azar de todos não estou sozinho, assim como Suassuna não cita a Divina Comédia para não humilhar os macacos em sua defesa contra a teoria da evolução, não vou citar o apoio notoriamente elástico de personalidades e passeatas cheias de siglas só para não humilhar aqueles quem não entenderam, por dia sequer, como que isso não basta. Não tenho certeza de nada que posso afirmar sobre sexismo, eu sou homem mal forjado, mas tenho uma quase uma certeza absoluta (um aparte: e um dia me disseram que uma quase certeza absoluta pode valer mais que uma certeza comum, pois é absoluta) que a questão é mesmo a forja. E contra isso meu amigo, o desequilíbrio do in dubio pro desfavorecido cabe perfeitamente aos gêneros não masculinos.

#10 Dança Com A Lua, Islândia
#10 Dança Com A Lua, Islândia

Se essa lei fosse feita no Brasil falariam, assim como ocorreu durante a aplicação da lei de cotas raciais sob os argumentos melhor travestidos de honestidade, que esta seria uma lei feita para beneficiar gêneros, causadora de desequilíbrio. Mas é lógico que causa! Isso é física! Não dá para aplicar a mesma força em sentido contrário desconsiderando gravidade, empuxo ou inércia. Se você acredita que a esta força também não se estende aos fatores sociais, temos um problema sério! Você não entendeu o que aconteceu na Islândia.

Para nós, mesmo no meu caso com uma empatia justificada pela Islândia, fica difícil se apegar a matéria, quase tanto faz se as empresas vão ser fiscalizadas, tributadas, ou se precisarão ter N funcionários para serem menos sexistas. Mas todos a redor do mundo, como eu realmente estou, deveriam ficar felizes pela forma. Eu confesso que ao longo deste texto fiquei mais maleável, estou deformado em favor da causa, e agora a única coisa que nós homens – principalmente os que leram este artigo – podemos fazer é tentar romper esta forja metálica e não tentar sermos plásticos, não elásticos.

Podemos treinar não interrompendo, roubando ideias, subjugando seus entendimentos, ou simplesmente emprestando-lhes os ouvidos.

Essa dica foi útil para você? Por favor, então deixe um comentário e compartilhe também nas suas redes sociais. Este site é feito com muita dedicação e seu apoio/participação realmente nos ajudará a mantê-lo no ar.



TOP 6 DICAS PARA ECONOMIZAR NAS VIAGENS

  • SEGURO VIAGEM - Não faça a besteira de viajar sem um Seguro de Viagem. Na Europa é obrigatório! Faça uma cotação online para ver o quanto é barato viajar tranquilo. Pague no cartão de crédito em até 12x ou com desconto no boleto bancário. Use nosso cupom: VIAGENS5 para um desconto extra de 5%.
  • HOSPEDAGEM - Somos parceiros do Booking.com que garante os melhores preços de hospedagem em qualquer lugar no mundo! Você reserva antecipado, pode cancelar e alterar quando quiser. Faça a sua reserva através do nosso link.
  • CHIP DE CELULAR - Já saia do Brasil com seu Chip Internacional 4G funcionando. Tenha conexão em mais de 140 países para usar o Whatsapp, redes sociais e GPS. Já usamos o chip da EasySIM4u em diversos países e aprovamos.
  • GANHE 130 REAIS! - O Airbnb é a melhor maneira de alugar casas e apartamentos em locais únicos, com preços para todos os bolsos. Ganhe R$130 de desconto na sua primeira reserva acima de R$250. Aproveite!
  • ALUGUEL DE CARRO - Faça aqui sua cotação online entre as melhores locadoras no Brasil e no mundo. A RentCars é nossa parceira e oferece os melhores preços, em reais e sem IOF, com total segurança.
  • NOSSAS EXPEDIÇÕES - Participe das viagens que estamos organizando com nossos leitores! São roteiros exclusivos com o melhor dos destinos e hospedagens selecionadas. Junte-se aos nossos grupos VIPs e vamos viajar juntos.

LEIA TAMBÉM



Denunciar

Curtiu essa matéria?

Escrito por Fellipe Moço

Fellipe Moço é um apaixonado pela fotografia de destinos “exóticos”, sempre buscando fugir da lógica racional e turística, extraindo a mais pura beleza que a globalização ainda não absorveu. É proprietário da empresa Fora de Foco e realizador de expedições fotográficas pelo mundo.

Comentários

Deixe um comentário
  1. puta texto dificil de ler. Nao tem problema nao ir direto ao ponto, mas tu fez uma maratona na direcao contraria ao ponto com chegada na origem e somente entao tangenciou o ponto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

TuffGong Studio of Bob Marley - Kingston, Jamaica

Guia da Jamaica: O que fazer em Kingston, a capital da ilha

As 15 cachoeiras mais incríveis do mundo