in , ,

Guia de Londres com roteiro completo de 3 a 7 dias

Um dos símbolos de Londres, a London Eye fica ainda mais bonita a noite

Londres é uma das minhas cidades preferidas no mundo! Sei que ainda faltam muitos lugares pra conhecer, mas meu coração sempre vai bater mais forte pela capital inglesa. Nas duas vezes que estive na cidade saí com gostinho de quero mais e com a certeza de que ainda voltarei muitas vezes. Seja pelo seu ar de realeza, por suas ruas que transbordam história e cultura, pelas construções majestosas, pelos parques, cada um com seu colorido especial ou até mesmo pelo famoso metrô, uma coisa é certa, é impossível não se apaixonar.

Para escrever essa matéria, juntei as minhas duas experiências na cidade em um roteiro único, servindo para aqueles que têm apenas 3 dias ou aqueles que têm até 7 dias para curtir essa cidade encantadora. Um verdadeiro Guia de Londres!

+ Leia todos os posts do Reino Unido
+ Encontre Hotéis em Londres até 80% OFF
+ Contrate um Seguro Viagem e vá tranquilo
+ Alugue um carro em Londres sem taxas extras
+ Compre um chip internacional e tenha internet 4G no celular
+ Compre passeios e ingressos de atrações em Londres

Como Chegar em Londres

De avião:

Diversas companhias aéreas fazem vôos do Brasil para Londres, além disso, a companhia British Airways tem vôos diretos partindo de algumas capitais brasileiras, então chegar não será o problema! Londres conta com cinco aeroportos, mas os vôos que partem do Brasil nos levam ao aeroporto de Heathrow. O deslocamento do aeroporto para o centro pode ser feito de metrô, ônibus ou táxi.

A taxa de embarque do aeroporto de Londres é uma das mais altas da Europa. Então se estiver numa viagem com múltiplos destinos, verifique se não fica mais barato começar por Londres ou deixá-la no meio do roteiro ao invés de deixá-la para o final, quase sempre é melhor do que embarcar de Londres de volta ao Brasil.

De Trem:

Se você já está na Europa, viajar de trem até Londres pode ser uma excelente opção. A estação St. Pancras recebe trens de alta velocidade de Paris (2h15 de viagem) e Bruxelas (1h50 de viagem). Já a estação King´s Cross recebe trens vindos de Edimburgo e outras cidades do Reino Unido.

Como andar de metrô em Londres

Tudo em Londres, absolutamente TUDO pode ser feito de metrô. O metrô de Londres é um dos mais antigos do mundo e também o mais eficaz. Ao todo são 11 linhas (270 estações), a maioria interligada, permitindo que a gente vá para qualquer lugar! Cada linha recebe um nome e uma cor diferente, facilitando a visualização no mapa!

Além disso, ele é dividido em 9 zonas tarifárias. A maioria das atrações fica entre as zonas 1 e 2. Se você está pela primeira vez na cidade ou vai ficar pouco tempo dificilmente irá sair dessas zonas, é importante verificar isso antes de comprar seus passes. Não esqueça também de verificar em qual zona fica seu hotel e dê preferência por hotéis localizados dentro dessas zonas para facilitar seu deslocamento.

O passe mais utilizado no metrô é o Oyster, um cartão recarregável que pode ser usado em qualquer transporte público e custa £5. Mas no final da viagem você pode devolver o cartão e ser reembolsado desse valor. Existem duas maneiras de carregar seu oyster:

  • Oyster travelcard: você paga um valor fixo para usar quantas vezes quiser dentro das zonas que você escolher por um período de tempo que você também escolhe. Existe o oyster travelcard para 7 dias, um mês, três meses e um ano. Para quem vai ficar uma semana essa é a melhor opção, pois provavelmente você vai andar bastante de metrô.
  • Oyster pay as you go: é o mesmo cartão que o anterior, porém nessa opção, você carrega com um determinado valor e vai gastando conforme vai usando. A tarifa nesse caso ainda é um pouco mais barata que se você comprasse separado um passe simples para uma viagem única. Se você não pretende andar muito de metrô ou vai ficar poucos dias, essa é uma boa opção.

Um detalhe importante é que se você tem um oyster travelcard para as zonas 1 a 2 e quer ir à zona 5 por exemplo, você pode carregá-lo no formato pay as you go e usá-lo nas outras zonas.

Onde ficar em Londres: o melhor lugar!

Londres não é um lugar barato para se hospedar. São milhares de opções de hospedagem em Londres, umas mais centrais e outras mais afastadas. Quanto mais central for o hotel, mais caro ele será.

Pesquise aqui os melhores hotéis em Londres

A primeira coisa que temos que observar na hora dessa escolha é se tem uma estação de metrô próxima ao hotel e se ele está incluído nas zonas 1 ou 2. Tendo esses pré-requisitos é possível chegar a qualquer lugar e então é só escolher um lugar que se encaixe no seu orçamento e no seu gosto.

Com o hotel escolhido e cartão do metrô em mãos é só começar a aproveitar este Guia de Londres! Independente se você vai ficar 3 ou 7 dias, prepare-se para acordar cedo! Como Londres é uma cidade com muita coisa a oferecer, o dia tem que começar cedo.

Roteiro de 3 a 7 dias em Londres

1° DIA

1. Big Ben

O passeio esse dia começa pelo famoso Big Ben. Para chegar lá, desça na estação de metrô Westminster (linhas Circle, District ou  Jubilee). Assim que a gente sai da estação, já é possível dar de cara com o Big Ben, pronto para ser fotografado! Programe-se para chegar cedo ali, em torno de 8:30, para dar tempo de andar e fotografar com calma, pois essa região rende fotos ótimas. Ali perto do Big Ben e da abadia de Westminster (próxima parada), tem aquele orelhão clássico de Londres onde as pessoas tiram foto com o Big Ben ao fundo. Eu como sou viciada numa foto clichê de turista não deixei de tirar a minha!

Londres - Foto clássica do Big Ben
Londres – Foto clássica do Big Ben

2. Westminster Abbey

Saindo do Big Ben é só atravessar a rua e andar em direção à abadia de Westminster. A igreja, fundada em 1605, é a mais importante do Reino Unido, onde ocorre a coroação da monarquia. Além disso, ali estão sepultados várias personalidades importantes como William Shakespeare, Charles Darwin, Isaac Newton, dentre outros.

O horário de visitação é de segunda a sexta feira, de 09:30h às 16:30h  e aos sábados, de 09:30h às 14:30h. Ingresso: £16,00.

Minha experiência nesse ponto: Eu entrei para visitar a abadia por dentro e gostei bastante, confesso que não sou fã de entrar em igrejas viajando, mas essa realmente despertou minha curiosidade e achei que valeu muito a pena. Eles disponibilizam áudio guias em português já incluído no valor do ingresso, não deixem de pegar!

3. Palácio de Buckingham

Saindo da abadia, fomos caminhando até o palácio de Buckingham. Impossível ir a Londres e não ver o palácio. A famosa troca da guarda costumava acontecer todo dia às 11:30h durante o verão e em dias alternados durante o resto do ano. Porém, parece que em março desse ano mudou um pouco e passou a acontecer às segundas, quartas, sextas e domingos às 11:00 e não mais em dias alternados. Vale a pena dar uma conferida antes para não errar! A região costuma ficar bem cheia de turistas, então, caso você queira ter uma visão privilegiada, tente chegar o mais cedo possível.

Minha experiência nesse ponto: Na primeira vez que visitei Londres não fiz questão de ver a troca da guarda, acabei gastando mais tempo na visitação à abadia de Westminster e quando cheguei ao palácio estava lotado de gente e não dava pra ver nada, o que acabou me fazendo desistir e partir para o próximo ponto. Depois acabei me arrependendo e fiquei com aquilo na cabeça. Com isso, na minha segunda visita, fiz questão de conferir esse tão famoso evento inglês. Na verdade achei sem graça, mas acho que faz parte, então, para não ficar com a sensação de “estar faltando alguma coisa”, como eu fiquei da primeira vez, acho que vale a pena conferir. A troca toda dura uns 45 minutos, mas acho que uns 10 minutinhos por ali já dá pra ter idéia do que é! Caso você queira ver a troca da guarda e entrar na abadia de Westminster, procure chegar à abadia assim que abrir, para dar tempo de fazer as duas coisas!

Londres - Palácio de Buckingham
Londres – Palácio de Buckingham

4. Trafalgar Square e National Gallery:

Continuando o passeio, siga pela rua em frente ao Palácio de Buckingham, chamada The Mall. No final dessa rua há um lindo portal, o Admiralty arch, ao passar por ele praticamente chegamos à próxima parada: a Trafalgar Square. Essa praça, também conhecida como o coração de Londres, é palco de grandes festas e eventos na cidade e simboliza a vitória da marinha britânica na Batalha de Trafalgar (1805), durante as guerras Napoleônicas.

Ali na própria praça está a National Gallery. A galeria, que por fora já encanta com sua arquitetura, foi fundada em 1824 e abriga diversas obras européias, sendo considerada uma das coleções mais finas do mundo, com obras de Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rembrandt, dentre outros! A entrada é gratuita e o horário de visitação é de 10:00 as 18:00h.

Minha experiência nesse ponto: Confesso que não entrei na galeria nas duas vezes em que estive na cidade. Como eu já sabia que não ia querer entrar e prefiro mil vezes um passeio ao ar livre a um “indoor”, aproveitei para caminhar por dentro do St. James Park ao invés de ir por fora pela The Mall (essa rua vai margeando o parque e fui caminhando por ele ao invés de ir por fora pela rua, parei ao longo do trajeto para aproveitar a paisagem e aquele colorido inesquecível dos parques de Londres). Mas caso você queira entrar na galeria, não vale a pena gastar esse tempo no parque agora e é melhor seguir direto pela The Mall até a Trafalgar Square, para não chegar tarde na próxima parada,  a London Eye).

5. London Eye

Ao sair da Trafalgar Square, descemos a Avenida Whitehall, até chegar novamente no prédio do parlamento. Atravessamos a ponte Westminster e seguimos em direção a famosa London Eye, a roda gigante de Londres que oferece uma visão panorâmica muito interessante da cidade.

Os ingressos podem ser comprados online ou na hora (risco de pegar muita fila) e o horário de funcionamento é de 10:00h as 20:30h (até 21:30 em julho e agosto).

O preço dos ingressos varia de £20 a £27, dependendo do tipo de ingresso escolhido (existem ingressos onde apenas escolhemos o dia do passeio, ingressos onde escolhemos a data e a hora, ingressos com prioridade de embarque, dentre outros). Vale a pena também dar uma conferida no site para escolher o que melhor se enquadra nos seus planos. Na época, eu comprei o ingresso só com a data marcada, pois não gosto de ter horário preso quando estou viajando.

Minha experiência nesse ponto: Enquanto planejava minha viagem à Londres ouvi muita gente dizer que não valia a pena o passeio na London Eye, a maioria alegando que era caro para o que oferecia. No entanto eu adorei o passeio, que dura em torno de 30 minutos e tem uma vista linda! Uma coisa que eu aprendi em minhas viagens é que: “quem converte não se diverte”! Então nada de converter para real e dizer que o passeio é caro, curta esse momento! Afinal não é nada tão absurdo de caro assim. O ideal é que o tempo esteja aberto e ensolarado, mas quando fui estava fechado e mesmo assim gostei. Muita gente opta por ir à noite, mas eu particularmente acho de dia mais bonito.

6. Pôr do sol na ponte Waterloo

Caso ainda não tenha escurecido ao sair da roda gigante o passeio fecha com um pôr do sol na ponte Waterloo. Como sou viciada em pôr do sol, sempre tento aproveitar essa hora, que para mim, é a melhor hora do dia! Infelizmente esse dia estava nublado e não rolou.

Dica: se tiver com pique, espere anoitecer e volte para ver o parlamento e o Big Ben iluminados a noite, são lindos e rendem fotos maravilhosas.

O dia termina com algum jantar num lugar legal, o que não falta em Londres são pubs e bares para ir à noite!

Londres - Foto tipicamente londrina!
Londres – Foto tipicamente londrina!

2° DIA

1. Greenwich Park e Meridiano de Greenwich

Meu segundo dia em Londres começou com um roteiro que fugiu um pouco do lugar comum e eu simplesmente adorei! Sempre fui louca para visitar o Meridiano de Greenwich e estar ao mesmo tempo do lado leste e oeste do mundo!

O Observatório Real de Greenwich funciona de 10:00 às 17:00h, mas me programei para estar lá na região por volta de 8:30 já que o dia seria longo e eu não queria perder nem um minuto! Com isso comecei o passeio pelo Greenwich Park. O parque é simplesmente maravilhoso, mas  esse dia estava muito, muito frio, então, não conseguimos aproveitar tanto como seria num dia mais quentinho! Mesmo assim fiquei encantada com o lugar e teria perdido mais tempo ali com certeza.

De lá fomos para o Observatório de Greenwich, onde finalmente pude conhecer o famoso meridiano, que tanto escutávamos falar nas aulas de geografia! A primeira coisa que fiz foi tirar a famosa foto com um pé de cada lado, mais uma foto clichê para a minha coleção! O lugar é muito interessante e a visita vale muito a pena!

Minha experiência nesse ponto: eu adorei essa região, mas achei que nosso passeio ficou um pouco corrido, sendo assim, caso você vá ficar mais dias, sugiro que deixe a visita a Greenwich para um dia mais calmo. Caso você vá ficar apenas 3 ou 4 dias e assim como eu quer muito conhecer esse lugar, siga essa ordem de roteiro mesmo, pois é a melhor logística!

Assim que saímos do Observatório, almoçamos num pub lá por Greenwich mesmo e partimos de ônibus para a próxima parada. Pegamos o ônibus 188 próximo ao Museu Nacional Marítimo e saltamos na Druid Street (stop C), descemos a Tower Bridge Rd e em 5 minutos de caminhada chegamos na Tower Bridge.

Ao lado leste e oeste da Terra ao mesmo tempo!
Ao lado leste e oeste da Terra ao mesmo tempo!

2. Tower Bridge

Já é possível ver de longe a imponente Tower Bridge. Essa região na margem sul do Rio Tâmisa rende fotos maravilhosas, impossível estar em Londres e não ir até lá!

Existe a opção de subir no alto da ponte. Eu particularmente não quis subir, mas dizem que é legal lá em cima e tem um chão de vidro de onde temos uma visão privilegiada a 42m de altura do Rio Tâmisa. Acho que deve ser interessante, mas infelizmente nas duas vezes em que estive na cidade ficou corrido e acabei não subindo! Parece que o legal é subir no próximo ao horário de pôr do sol!

Ao chegar na Tower Bridge, subindo nela ou não, atravesse a ponte até o outro lado.

Minha experiência nesse ponto: Eu gostei muito dessa região, na margem sul do Rio Tâmisa. Como nessa primeira visita ficou meio corrido, pois eu queria entrar na visitação da Tower of London, na segunda vez que fui a Londres acabei voltando lá com mais calma! Fui de metrô, saltei na estação London Bridge, caminhamos em direção a London Bridge e descemos uma escadaria à direita que já nos deixou num caminho lindo que vai margeando o rio e de onde já era possível ver a ponte ao fundo! Dessa vez perdi um bom tempo ali admirando aquele lugar incrível!

Tower Bridge e seu charme
Tower Bridge e seu charme

3. Tower of London

Assim que atravessamos a ponte, já é possível ver a Tower of London. O castelo foi construído em 1078, inicialmente para ser a residência da Monarquia, mas com o passar do tempo foi ganhando outras atribuições, como por exemplo, ter servido de prisão onde muitas pessoas foram torturadas e executadas. Hoje o castelo abriga a coleção de jóias e coroas da família real, inclusive as da Rainha Elizabeth, se tornou patrimônio mundial da Unesco e é um dos lugares mais visitados de Londres.

O horário de visitação de novembro a fevereiro é de terça a sábado de 09:00h as 16:30h e domingos e segundas de 10:00h as 16:30h. Já de março a outubro é de terça a sábado de 09:00h as 17:30h e domingos e segundas de 10:00h as 17:30h. Os ingressos custam £28,00 se comprados lá na hora e £24,00 se comprados online.

Fique atento, pois próximo à entrada da Torre existe um grupo de funcionários, que fazem um tour guiado gratuito por dentro da Torre. Acho que vale muito a pena, mas infelizmente pela hora que chegamos não conseguimos pegá-los!

Minha experiência nesse ponto: eu entrei para visitação na torre e gostei muito! Sou viciada em conhecer a história dos lugares e saber o que se passava ali antigamente, então para mim a visita valeu muito a pena! Acho que tem que entrar! Demoramos aproximadamente 1h lá dentro, pois já chegamos próximo ao horário de fechar, mas teria gastado umas 3h na visita se tivesse mais tempo!

4. St. Paul´s Cathedral

Ao sair da torre de Londres fomos caminhando até chegar na Catedral de St. Paul. São aproximadamente uns 25 minutos de caminhada. Eu amo andar quando estou viajando porque assim tenho a impressão de conhecer melhor o lugar, mas se caminhar muito não for a sua praia, dá para pegar um metrô até lá ou até mesmo um táxi (já que a distância não é das maiores é uma boa oportunidade de viver a experiência de andar de táxi em Londres)!

Construída em 604, exatamente, 604, a catedral é uma das maiores do mundo e foi palco do casamento da princesa Diana com o príncipe Charles e do aniversário de 80 anos da rainha Elizabeth, mais uma visita imperdível em Londres!

Como já estava tarde nesse dia, acabamos não entrando na catedral, mas é possível visitá-la por dentro!

Catedral de St. Paul
Catedral de St. Paul

5. Ye Olde Cheshire Cheese

Continuamos nossa caminhada da St. Paul pela Ludgate Hill em direção a Fleet St., quando chegamos até a Fleet St. Seguimos até chegar a esse pub, que recomendo fortemente que você inclua no seu roteiro.

O pub é um dos mais antigos de Londres e foi reconstruído após o grande incêndio de 1666. Seu interior é bem legal e diferente, parece mesmo que estamos bebendo naquelas tabernas de antigamente. Além da experiência do lugar ter sido legal, a nossa comida veio bem gostosa, pedimos uma linguiça com purê de batata e a famosa Chicken Pie, servida em vários pubs londrinos!

3° DIA

1. Kensington Park

Se existe uma coisa que não pode ficar de fora dos roteiros para uma viagem a Londres, são seus parques. O ideal seria conhecer todos, afinal, é difícil dizer qual foi o que mais gostei! O Kensington Park nada mais é que o lado oeste do Hyde Park, um é como se fosse continuação do outro, então num mesmo passeio já conseguimos conhecer esses dois vizinhos, cada um com seu encanto especial.

Quem disse que em Londres só fazem dias nublados? Dia lindo no Kesington Park
Quem disse que em Londres só fazem dias nublados? Dia lindo no Kesington Park

Começamos o passeio pelo extremo oeste do parque, onde tem o Kensington Palace. O palácio é aberto à visitação. Durante todo o ano de 2017 está tendo uma exposição da princesa Diana no interior do palácio e que quem compra o ingresso para a visitação tem direito a assistir a exposição. Os ingressos custam £19, mas fique atento, pois devido a esta exposição várias datas estão esgotadas. Nós optamos por não visitar o palácio, apenas vimos por fora e seguimos o passeio pelo parque que é simplesmente lindo!

Perdemos um bom tempo ali, caminhando com aquela paisagem linda! Dentro do parque tem o The Albert Memorial, um monumento com mais de 50m de altura, construído em homenagem ao príncipe Albert, marido da rainha Vitória, que morreu jovem, aos 42 anos de febre tifoide. Na mesma direção do monumento, na parte de fora do parque, tem o Royal Albert Hall, outro tributo ao príncipe Albert, uma sala de espetáculos redonda, que vale a pena ser fotografada!

2. Hyde Park

Continuando a caminhada por dentro do parque logo chegamos a seu vizinho, o Hyde Park, perfeito para um passeio de bicicleta, uma corridinha, um banho de sol quando o tempo ajuda ou até mesmo um piquenique na hora do almoço.

Passeio pelo Hyde Park
Passeio pelo Hyde Park

3. Harrods

Saindo do Hyde Park, fomos conhecer a famosa loja de departamentos de Londres, a Harrods. Localizada nos números 87-135 na Brompton Road, é uma loja imensa, com diversos andares e tudo que você possa imaginar vende lá! Mesmo que não esteja interessado em compras, vale a pena dar uma passada lá nem que seja para comer alguma coisa em sua Food Hall, sua famosa praça de alimentação!

Ali próximo a Harrods tem dois museus que podem ser incluídos em seu roteiro, o Natural History Museum e o Science Museum.

4. Oxford Street

De lá fomos para a Oxford Street, uma das ruas de compras mais badaladas da Europa, com lojas para todos os gostos, estilos e orçamentos. Lá podemos encontrar lojas bem baratas, como a Primark e a H&M, assim como outras nem tão baratas assim, mas que valem a visita, como a GAP, Zara, Uniqlo (minha predileta), dentre outras.

5. Regent Street

Continuando nossa caminhada chegamos à Regent Street. Também repleta de lojas, restaurantes e prédios com uma arquitetura lindíssima, não pode ficar de fora do roteiro. Andar sem rumo por essas ruas é uma delícia!

6. Piccadilly Circus

Continuando a caminhada pela Regent Street, terminamos na Piccadilly Circus, a famosa rua dos gigantes telões coloridos (piccadilly lights), repleta de lojas, musicais e restaurantes. Vale a pena bater perna por ali para conhecer as lojas ou apenas apreciar os telões e o movimento da rua! Nesse dia acabamos jantando por ali, em um dos restaurantes do Jamie Oliver, o Jamie´s Italian.

O movimento da Piccadilly Circus às 22:00h
O movimento da Piccadilly Circus às 22:00h

Se você tem apenas 3 dias inteiros para ficar na cidade, seu roteiro termina aqui! Os principais pontos turísticos estão nesses primeiros dias! Algumas vezes no dia de ir embora ainda dá para repetir algum lugar que tenha gostado muito ou alguma coisa que tenha ficado faltando.

Para aqueles que têm um pouco mais de tempo, Londres ainda tem muito a te oferecer e o roteiro continua!

4° DIA

1. Notting Hill

Uma visita a Notting Hill é outro programa que não pode ficar de fora da sua viagem a Londres! Para chegar lá pegamos o metrô e saltamos na estação Notting Hill Gate. Fomos caminhando pelas ruas do bairro, repletas de casinhas coloridas e fomos até a livraria que inspirou o filme “Um Lugar Chamado Notting Hill”, a Notting Hill Bookshop. A livraria não tem nada demais, mas eu amo esse filme e fiz questão de passar por lá!

Em seguida caminhamos em direção à Portobello Road. Aos sábado, de 09:00 as 18:00h funciona uma feira de rua, cheia de barraquinhas que vendem comidas, souvenirs, roupas, antiguidades em geral e várias coisinhas diferentes! Vale a pena visitar Notting Hill num sábado para pegar a feirinha!

Almoçamos num pub por lá e partimos para a próxima parada!

2. Abbey Road

Pegamos o metrô na estação de Notting Hill e fomos conferir a famosa rua onde os Beatles tiraram a foto de capa do seu álbum Abbey Road (pegamos a linha vermelha, Central, até a Bond Street Station. Depois trocamos para a cinza, Jubilee e fomos até a St. Jonh´s Wood Station). Ali também tem o Abbey Road Studio, mas não entramos, pois já que estávamos em grupo, perdemos um tempinho ali atravessando a rua e tentando reproduzir a famosa foto!

Cover dos Beatles em Abbey Road
Cover dos Beatles em Abbey Road

3. Regent´s Park

Da Abbey Road fomos andando até o Regent´s Park. Foi uma caminhada boa, então, se o tempo estiver contado, pegue um metrô até uma estação próxima ao parque.

Minha experiência nesse ponto: Próximo a esse parque tem o museu Madame Tussaud de Londres e o Sherlock Holmes Museum. Nós acabamos entrando no Madame Tussaud pois meu marido fez questão. Ele adorou, as esculturas realmente são bem feitas, mas eu particularmente achei chato, acho que esse museu já está batido, mas caso você nunca tenha ido a um e tenha curiosidade, esse é o momento do roteiro para isso, pois está ali pertinho! Como já disse antes não gosto tanto de programas “indoor”, então, teria trocado o museu por mais um tempinho no parque! Não entramos no do Sherlock Holmes, foi mais uma coisa que ficou para a próxima!

Caminhada por mais um parque inesquecível, Regent´s Park
Caminhada por mais um parque inesquecível, Regent´s Park

4. Covent Garden

Saindo de lá terminamos o dia no Covent Garden. Um lugar repleto de lojas e restaurantes, com uma energia alegre, com certeza vale a visita!

5° DIA

Windsor, Bath e Stonehenge

Confesso que não sou muito fã de excursões com grupão, mas nesse dia, resolvemos pegar uma excursão com a empresa Viator e foi a melhor escolha que fizemos. É possível visitar esses lugares por conta própria, porém, se não tivéssemos ido com eles, provavelmente não teria dado tempo de visitar todos os 3 e eu simplesmente amei cada um deles! Além disso, nosso guia era ótimo, muito simpático e falava bem devagar para que todos pudessem entender, recomendo muito!

Eles pegaram nosso grupo num ponto de encontro e partimos num ônibus confortável em direção à primeira parada que foi o Castelo de Windsor.

O castelo é uma das residências oficiais da família real e é o maior e mais antigo castelo ainda ocupado do mundo. No valor do nosso passeio já estava incluído o ingresso para visitação interna do castelo com o áudio guia. É possível comprar os ingressos lá na hora, mas estava uma fila grande, então, se for por conta própria prepare-se para chegar cedo para não perder muito tempo na fila! O castelo é realmente imenso, cheio de setores e compartimentos, isso sem contar a área externa que é linda! Sou apaixonada por esses castelos, então, para mim, foi maravilhoso andar pelos seus salões ouvindo todas aquelas histórias.

No dia em que visitamos o castelo a rainha estava lá, o que segundo nosso guia, é sinalizado pela presença de uma bandeira no alto de uma das torres, mas claro que infelizmente não foi possível vê-la! Além disso, acabamos pegando também a troca da guarda do castelo, a qual foi possível assistir um pouco antes de ir embora para a próxima parada.

Castelo de Windsor: vida real ou conto de fadas?
Castelo de Windsor: vida real ou conto de fadas?

Saindo do castelo fomos direto para a cidade de Bath, que é mundialmente famosa por sua arquitetura georgiana e pelas antigas banheiras romanas. As Roman Baths, como são conhecidas, se tratam de um SPA religioso, com piscinas termais naturais, usadas na época do império romano. O lugar que hoje foi transformado num museu, ainda preserva algumas partes originais daquela época.

As famosas piscinas de Bath, parte da arquitetura original ainda é preservada
As famosas piscinas de Bath, parte da arquitetura original ainda é preservada

Dica: na hora de escolher uma excursão com esses três destinos, escolha uma que faça nessa ordem. Algumas deixam Bath para o final, depois de Stonehenge e pode acontecer de quando chegarem lá, as piscinas termais já estarem fechadas para visitação em função do horário.  Uma visita à cidade sem ver suas famosas banheiras não é a mesma coisa!

Por último chegamos a Stonehenge. Considerado o monumento pré-histórico mais importante da Inglaterra, esse indecifrável complexo monolítico é composto por pedras de aproximadamente 5 metros de altura e 25 toneladas cada. Acredita-se que foi construído há 5000 anos, mas a grande questão é por quem e para que? São diversas as especulações para essas perguntas, mas uma coisa é certa, essas misteriosas pedras continuam encantando os corações de turistas do mundo inteiro!

O passeio também inclui um áudio guia que explica algumas curiosidades sobre o monumento. É realmente intrigante imaginar como aquilo foi parar ali há milhares de anos. Além do monumento em si, o local é todo muito lindo, com um gramado verdinho e ovelhinhas ao redor. Ainda demos sorte, pois estava um céu azul maravilhoso (é comum fazer tempo feio nessa região). E um detalhe importante: a região venta MUITO, então, prepare um bom casaco quando for fazer esse passeio!

Stonehenge
Stonehenge

À noite fomos jantar no restaurante Sketch. O restaurante vale muito a pena, a comida é boa e o ambiente muito agradável e diferente. Infelizmente não cosegui tirar foto do lugar, pois estava sem bateria no celular e na câmera, mas a principal dica é: não deixe de ir ao banheiro. Quando chegar lá você vai lembrar dessa dica!

Endereço: 9 Conduit St. Mayfair Londres (fica numa rua perpendicular a Regent Street). Horário de funcionamento: 10:00h à 00:00h.

6° DIA

1. Cambridge

Cambridge é uma cidade universitária, localizada a 80km ao norte de Londres e é uma excelente opção para quem quer conhecer um pouco o interior da Inglaterra. Além de visitar as universidades, as atrações incluem passeio de barco pelo rio, pubs maravilhosos, caminhada pelas ruas charmosas da cidade e paisagens de tirar o fôlego! Se você tem um tempinho maior em Londres não deixe de incluir Cambridge no seu roteiro!

Para chegar lá, pegamos um trem em Londres, na estação King´s Cross com destino a Cambridge Station. Essa estação é onde tem a plataforma 9 3/4 do Harry Potter, antes de embarcar rumo a Cambridge aproveitamos para conferir a “plataforma mágica” de onde partem os expressos rumo à Hogwarts!

A passagem para Cambridge, de ida e de volta para o mesmo dia, embarcando a qualquer hora, ou seja, sem horário marcado, custa em torno de £30,00. A viagem sem escalas dura aproximadamente 50 minutos. É possível chegar também de ônibus (porém a viagem é bem mais demorada, em torno de 2 horas e meia) ou por meio de excursões.

Cambridge é uma cidade pequena e é possível conhecer a maioria de seus pontos turísticos a pé:

Punting, o famoso passeio de barco

Punting é o passeio de barco pelo rio Cam (que dá nome a cidade: Cam + bridge que é ponte em inglês), e é o passeio mais tradicional para se fazer por lá. Os punts, que são esses barcos de madeira, são guiados pelos punters, que geralmente são os próprios estudantes das universidades que vão contando curiosidades sobre os mais famosos estudantes que já passaram por lá, como príncipe Charles, Isaac Newton, Stephen Hawking, dentre outros. O passeio é muito agradável e passa por fora de todas as universidades.

King´s College

Fundado em 1441, pelo rei Henrique VI, é o maior e mais famoso college da universidade. Também está aberto à visitação e o ingresso inclui uma visita à capela, onde há uma exposição sobre sua história. Ingresso: £9

King´s College
King´s College

Queen´s College

Fundada em 1448 por Margaret de Anjou (a rainha de Henrique VI, que fundou o King´s College). É uma das mais antigas e maiores faculdades da universidade. Todos esses campus são lindos e dá vontade de voltar para a faculdade!  Ingresso: £3

St. John´s College

Fundado em 1511 por Lady Margaret Beaufort, mãe do rei Henrique VII e avó paterna do Henrique VIII, é um dos colleges mais tradicionais de Cambrige e está aberto a visitação. Ingresso: £8

Trinity College

Fundada em 1546 por Henrique VIII, é um dos principais colégios da universidade de Cambridge. Seu aluno de maior destaque até hoje foi Isaac Newton e a área central da universidade é conhecida por abrigar a macieira que o inspirou a descobrir a lei da gravidade.

Ao todo os alunos de lá já ganharam 32 prêmios Nobel, fazendo dela, a faculdade com mais prêmios do mundo.

Mathematical Bridge

A ponte da matemática é uma ponte de madeira que passa sobre o rio Cam e liga os dois lados da Queen´s College. Reza a lenda que a ponte, construída em 1749, sem porcas ou parafusos, teria tido a participação de Isaac Newton, porém, essa teoria não tem muitos fundamentos, já que ele faleceu 22 anos antes de sua construção!

Casa de Charles Darwin

Outra curiosidade de Cambridge é que lá fica localizada a casa que Charles Darwin morou quando retornou da Ilha de Galápagos em 1836. Infelizmente não está aberta para visitação e pode ser identificada por uma placa na frente marcando o local.

Pub The Eagle:

Famoso pub onde os cientistas James Watson e Francis Crick anunciaram pela primeira vez a descoberta da estrutura do DNA. Terminamos o passeio já quase no final do dia, com uma refeição em homenagem a eles nesse pub.

Passeio de barco pelo rio Cam
Passeio de barco pelo rio Cam

7° DIA

1. Warner Bros. Studio-Harry Potter

Já no finalzinho da viagem resolvemos incluir uma visita ao estúdio onde foram gravadas cenas dos filmes do Harry Potter. Os ingressos devem ser comprados antecipadamente pela internet, no site da Warner Bros, pois não são vendidos ingressos no local.

Como chegar:

O estúdio não fica numa região muito central, por isso considere começar o deslocamento com uma antecedência de 2h em relação ao horário marcado no ingresso. Para chegar pegamos um trem partindo de Euston para Watford Junction. O trajeto direto, sem escalas, demora aproximadamente 20 minutos, porém têm algumas viagens mais demoradas, preste atenção na sua para não se atrasar.

Considere chegar a Watford Junction 45 minutos antes do horário marcado em seu ingresso. Em frente à estação tem um ônibus especial (cobrado a parte, £2,50 em dinheiro) que nos leva direto ao estúdio.

Foi muito legal ver as roupas, perucas, maquetes, cenários como a casa do Harry, o Beco Diagonal, o refeitório de Hogwarts, a sala de aula de poções do professor Snape, o escritório do Dumbledore e até mesmo alguns cenários repletos de “mágica”.

Beco Diagonal, um dos inúmeros cenários que conhecemos
Beco Diagonal, um dos inúmeros cenários que conhecemos

Fizemos tudo como manda o figurino, visitamos todos os cenários, “andamos de vassoura” e simulamos uma participação num jogo de quadribol no final do tour!

Para quem é fã de carteirinha da saga Harry Potter a visita é obrigatória! Ficamos uma manhã toda por lá e terminamos esse passeio tomando um copo de cerveja amanteigada! O gosto não foi dos melhores, mas valeu a experiência!

2. La Creperie de Hamsptead

Saímos do estúdio do Harry Potter morrendo de fome e resolvemos provar o crepe mais tradicional de Londres. Essa creperia, que na verdade é uma barraquinha de esquina, onde a gente come em pé mesmo, no meio da rua, fica um pouco fora da rota principal dos turistas, mas é simplesmente maravilhosa, sendo um sucesso entre os londrinos desde 1980! A dica é comer um salgado e um doce, com destaque para o de banana ou morango com chocolate belga! Me arrisco a dizer que foi a refeição mais gostosa de toda viagem!

A creperia fica na 77Hampstead High St., próxima à estação de metrô Hampstead (linha preta: Northern) e seu horário de funcionamento é: 4ᵃ e 5ᵃ de 13:00h às 19:00h e de 6ᵃ a domingo de 11:45h as 23:30h (segundas e terças não abre).

Barraquinha com os “cozinheiros de mãos mágicas ao fundo”
Barraquinha com os “cozinheiros de mãos mágicas ao fundo”

Aproveitamos para fazer uma caminhada pelas ruas de Hampstead, que na minha opinião, é um dos bairros mais charmosos de Londres. Situado no norte da cidade, normalmente fica de fora para quem visita a cidade numa primeira vez, ou para quem tem pouco tempo. Eu simplesmente amei essa região e acho que todos devem incluir uma caminhada por Hampstead em seus roteiros. Adoro fugir do “lugar comum” quando estou viajando, adoro conhecer aqueles lugares que ninguém vai, mesmo que isso signifique ficar sem conhecer algum ponto mais famoso da cidade. Poderia ter ficado horas caminhando e fotografando por ali!

3. Hampstead Heath e Parliament Hill

Nossa caminhada por Hampstead nos fez chegar a mais um parque incrível que Londres tem a oferecer, o Hampstead Heath. Como todos os parques de Londres, esse é lindo! Para qualquer lado que você ande a paisagem será maravilhosa. Fomos caminhando por ele até chegar ao Parliament Hill, uma colina dentro do parque, de onde é possível ver a cidade do alto e se estiver com sorte de ser um dia de sol ainda é possível ver o pôr do sol!

Para sair de lá é possível pegar o metrô na estação Hampstead Heath (overground), próxima ao parque.

Hampstead Heath
Hampstead Heath
Parliament Hill
Parliament Hill

4. Camden Town

Como esse era meu último dia em Londres, resolvi incluir uma visita rápida a Camden Town.  Saí do parque e fui andando até o Camden Market, apenas para conhecer a região. Ficou bem corrido incluir Camden assim no final do dia, mas foi apenas para matar a curiosidade. A região tem diversos mercados, pubs, lojas, barraquinhas de comida e outras atrações, mas só deu tempo mesmo de dar uma volta pelo Camden Market.

Dica: Se você não faz questão de ir ao Estúdio do Harry Potter inclua um passeio por Camden Town na manhã desse dia do roteiro. Eu particularmente não gostei dessa região, não faz muito meu estilo, acho que Londres tem lugares muito mais agradáveis, então para mim valeu a pena ter ido assim rapidinho. Mas caso tenha tempo, ande com calma por suas ruas e mercados e tire suas conclusões! Nesse caso inverta o roteiro, ao acabar o passeio por Camden Town vá para Hampstead e termine o dia no Hampstead Heath!

Aqui infelizmente acaba nosso roteiro deste Guia de Londres. Caso tenha algum tempo livre no dia de ir embora considere incluir alguma coisa dessas que tenha ficado faltando por algum motivo ou repita o que mais te agradou!

Organize aqui a sua Viagem para Londres

+ Leia todos os posts do Reino Unido
+ Encontre Hotéis em Londres até 80% OFF
+ Contrate um Seguro Viagem e vá tranquilo
+ Alugue um carro em Londres sem taxas extras
+ Compre um chip internacional e tenha internet 4G no celular
+ Compre passeios e ingressos de atrações em Londres

Outras dicas relevantes para curtir em Londres

  • Tente incluir um musical num dia que tenha sobrado um tempinho à noite. Eu assisti o Rei Leão e foi maravilhoso. Queria ter assistido Os Miseráveis, mas a procura por esse é grande e acabei não conseguindo ingresso para o dia que pude ir. Então se quiser assistir esse, programe-se com antecedência.
  • Outros pontos interessantes e muito visitados não fizeram parte do meu roteiro, mas ficaram para uma próxima visita. Então pense se não vale a pena incluí-los de acordo com suas preferências: a galeria Tate Modern, Shakespeare Globe, British Museum, Churchill Museum, Imperial War Museum, Parque Primrose Hill, The View from the Shard (plataforma de observação do prédio mais alto de Londres) e Borough Market. De todos esses o que eu mais queria ter visitado era esse mercado, famoso por ser o mais antigo de Londres repleto de delícias gastronômicas para todos os gostos. O mercado abre às quartas, quintas (de 10:00h às 17:00h), sextas (de 10:00h às 18:00h), e sábados (de 08:00h às 18:00h).
  • É possível entrar para visitar o Parlamento por dentro. Porém essas visitas são marcadas e os dias em que ele está aberto à visitação vão variar de mês a mês. Caso haja interesse, os horários devem ser verificados na internet e reservados com antecedência. Além disso, nos meses de verão é possível também visitar o Palácio de Buckingham por dentro. Nessa visita não vamos conseguir ver os aposentos da rainha nem os 775 cômodos do palácio, mas é possível visitar seus salões de estados assim como seu salão de baile, onde são oferecidos seus banquetes oficiais.
  • É possível visitar também estádios de futebol como o do Arsenal, do Chelsea e o Wembley, que costuma receber jogos importantes da Inglaterra assim como espetáculos.

Agora é fazer as malas e embarcar rumo à terra da família real!

Essa dica foi útil para você? Por favor, então deixe um comentário e compartilhe também nas suas redes sociais. Este site é feito com muita dedicação e seu apoio/participação realmente nos ajudará a mantê-lo no ar.



TOP 6 DICAS PARA ECONOMIZAR NAS VIAGENS

  • SEGURO VIAGEM - Não faça a besteira de viajar sem um Seguro de Viagem. Na Europa é obrigatório! Faça uma cotação online para ver o quanto é barato viajar tranquilo. Pague no cartão de crédito em até 12x ou com desconto no boleto bancário. Use nosso cupom: VIAGENS5 para um desconto extra de 5%.
  • HOSPEDAGEM - Somos parceiros do Booking.com que garante os melhores preços de hospedagem em qualquer lugar no mundo! Você reserva antecipado, pode cancelar e alterar quando quiser. Faça a sua reserva através do nosso link.
  • CHIP DE CELULAR - Já saia do Brasil com seu Chip Internacional 4G funcionando. Tenha conexão em mais de 140 países para usar o Whatsapp, redes sociais e GPS. Já usamos o chip da EasySIM4u em diversos países e aprovamos.
  • GANHE 130 REAIS! - O Airbnb é a melhor maneira de alugar casas e apartamentos em locais únicos, com preços para todos os bolsos. Ganhe R$130 de desconto na sua primeira reserva acima de R$250. Aproveite!
  • ALUGUEL DE CARRO - Faça aqui sua cotação online entre as melhores locadoras no Brasil e no mundo. A RentCars é nossa parceira e oferece os melhores preços, em reais e sem IOF, com total segurança.
  • NOSSAS EXPEDIÇÕES - Participe das viagens que estamos organizando com nossos leitores! São roteiros exclusivos com o melhor dos destinos e hospedagens selecionadas. Junte-se aos nossos grupos VIPs e vamos viajar juntos.

LEIA TAMBÉM



Denunciar

Curtiu essa matéria?

Escrito por Mariana Macedo

Mariana Macedo é dentista, carioca, uma pessoa alto astral, de bem com a vida, que ama estar com os amigos. Apaixonada por fotografia, pôr do sol, mar, natureza, trilhas e novas experiências, não pensa duas vezes quando o assunto é viajar. Seu lema é aproveitar ao máximo cada momento! Siga no Instagram @mariandrademacedo

Comentários

Deixe um comentário
  1. Prezada Mariana:
    Estou indo pela primeira vez a Londres, achei muito interessante o seu roteiro.
    Gostaria, se possivel, hotel que você se hospedou, ou nomes de alguns ou até airbnb.
    Agradeço a sua atenção,

  2. Parabéns pelo maravilhoso post, pela dedicação em escrever algo tão sublime.
    Peço licença para me apropriar de boa parte do teu roteiro. Mas ainda vou a Edimburgo..

    Beijão e muito obrigada!

  3. Muitíssimo obrigada por ter feito todo o roteiro por mim. Eu ia olhar onde fica cada atração, para juntar por dia. Mas você já fez tudo isso.
    Que esse compartilhamento de viagem te renda muitos frutos bons.

One Ping

  1. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

0 comentários

Destinos de lua de mel para todos os tipos de sonhos (e bolsos)

A “Lenda de Pedro e Inês”, a mais bela história de amor de Portugal