Roteiro de 4 dias pra curtir um feriadão em Aiuruoca – MG

Um dos passeios em Aiuruoca mais incríveis!

Cachoeiras são atrativos incríveis, seja para admirar a sua bela queda d’água ou para dar um mergulho e renovar as energias. Experiências como essas se tornam ainda mais especiais quando falamos em Aiuruoca, uma cidade mineira que tive o prazer de conhecer e aproveitar não somente suas cachoeiras, mas também contemplar sua cultura, as trilhas e mirantes, a gastronomia, o sossego e a tranquilidade de uma cidade pequena, mas que tem muito a oferecer.

Aiuruoca está localizada no sul de Minas Gerais, na Serra da Mantiqueira, formada em sua extensão por altos relevos que tornam essa cidade um verdadeiro oásis para os aventureiros. Além das cachoeiras, tem também trilhas, como exemplo a mais conhecida que leva ao topo do Pico do Papagaio, que é o cartão postal da cidade.

O mountain bike e offroad também são bastante praticados por lá, além de passeios de 4×4 e quadriciclo em Aiuruoca com o Bicudo Adventure, com quem fiz todos os passeios. Ao longo dessa matéria irei mostrar para vocês como foi essa experiência maravilhosa em Aiuruoca, lugar esse que já é tão especial para mim.

LEIA TAMBÉM

Guia de Destinos: Aiuruoca (o que fazer, passeios e dicas)

Onde ficar em Aiuruoca – Pousadas com até 80% de desconto

Passeios de quadriciclo e 4×4 em Aiuruoca

Camping em Aiuruocamore
Cachoeira Deus me Livre, em Aiuruocamore

Camping em Aiuruoca

Para vivenciar e ter uma experiência completa da natureza nada melhor do que acampar não é mesmo?! Confesso que nunca havia acampado antes dessa viagem, mas tudo ocorreu muitíssimo bem, e ainda me despertou o interesse em acampar cada vez mais.

Fiquei no Camping O Panorâmico (@opanoramico), muito bem localizado, próximo de alguns atrativos como: Cachoeira dos Macacos e Poço das Fadas. Tive o prazer de acordar e ter o contato direto com a natureza, isso sem falar com a vista direta da barraca para o Pico do Papagaio. Tem coisa melhor?

Todos os equipamentos de camping foram da marca Quechua, que podem ser encontrados na Decathlon, tanto nas lojas físicas quanto na online. E eles entregam em todo o Brasil. Foi tudo testado e aprovado nessa viagem!

Camping em Aiuruoca – O Panorâmico

O que fazer em Aiuruoca em 4 dias

1º Dia – Atrações do Vale do Matutu

Durante o meu primeiro dia em Aiuruoca conheci os principais atrativos próximo ao camping, o primeiro foi a Cachoeira dos Macacos. A entrada fica bem na estrada, mas não é bem sinalizada, por isso peça ajuda aos moradores ou procure algum guia local pra facilitar o acesso, ou faça como eu fiz e contrate os passeios com a agência Bicudo Adventure (@bicudoadventure).

Para chegar lá é necessário alguns minutinhos de trilha, tudo bem tranquilo sem grandes dificuldades. A cachoeira é linda e em seu redor formam algumas piscinas naturais onde dá pra ficar tranquilo curtindo a natureza. Lembrando que a água é bem fria, não somente nessa, mas também nas demais cachoeiras em Aiuruoca, por isso é muito importante que lembrem de levar sempre uma toalha para se secar quando saírem da água.

Em continuidade, fui para a Cachoeira das Fadas que é um dos atrativos que mais gostei porque é perfeito para mergulhar. Sua estrutura natural criou um grande poço de águas claras e cristalinas. Um lugar realmente mágico.

A minha dica aqui é dar um mergulho saltando da borda do poço, logo na sua entrada. Por ser um local bem cercado pelas árvores, há pouca incidência de raios de sol. O melhor é tentar chegar entre 11 e 13 horas, horário em que há mais sol e assim a água fica mais clara e entrar na água fria não se torna em uma tarefa tão difícil.

Cachoeira dos Macacos, em Aiuruocamore
Cachoeira das Fadas, em Aiuruocamore

Próximo da Cachoeira das Fadas há o Casarão da Associação de Moradores do Matutu, que é uma casa de estrutura antiga que funciona como um museu, expondo informações históricas e culturais sobre a população do local. Indico conhecerem esse lugar que tem um charme especial de fazenda de época.

Além disto, ali bem próximo há um pequeno armazém que vende queijos, biscoitos, pães, bolos, temperos, doces, geleias e outras guloseimas que os trarão para ainda mais perto da gastronomia mineira.

Se você for por conta própria, é válido citar que para chegar na Cachoeira das Fadas é necessário o pagamento de uma taxa de entrada e do estacionamento do carro, que fica logo em frente ao Casarão.

2º dia – Continuação do Vale do Matutu e Atrações do Vale dos Garcia

No dia seguinte, fui conhecer a Cachoeira Deus Me Livre, localizado ainda no Vale do Matutu, mais especificamente dentro de uma fazenda privada perto do Pocinho. Essa cachoeira é bem escondida, e mais uma vez tente contratar um guia ou conseguir o máximo de informações sobre como chegar lá. Fui com o Bicudo Adventure, então foi bem tranquilo.

Cachoeira Deus me Livre, em Aiuruoca

Para chegar ao atrativo fizemos alguns minutos de caminhada dentro da fazenda observando os cavalos e gados. No pasto e na trilha em meio a floresta tem alguns pequenos obstáculos, por isso andem com cuidado e prestem bastante atenção para não se machucar.

A Cachoeira Deus Me Livre é linda e forma uma piscina natural, mas foi a única cachoeira na qual não mergulhei, a água estava muito fria e não tinha nem um pouquinho de sol para me aquecer depois que eu saísse da água.

Depois fui almoçar na cidade e experimentar uma bela de uma comida mineira em um dos restaurantes da cidade, o Restaurante Dois Irmãos, que serve buffet self service com bom preço e qualidade.

Então, já alimentado, parti rumo à Cachoeira dos Garcias, a maior cachoeira que eu vi nessa viagem, com 30 metros de queda d’água. Ela possui uma grande piscina natural perfeita para os banhistas, além da sua beleza que a torna em uma das cachoeiras mais procuradas da região.

Para chegar lá é necessário um bom tempo subindo a Serra dos Garcia de carro, em uma estrada de chão meio precária, o que dificulta um pouco o seu acesso. Vi alguns carros normais lá, mas devem ter sofrido bastante pra chegar. O ideal mesmo é um carro 4×4.

Cachoeira dos Garcias, em Aiuruoca

Para terminar o dia de passeios com o @bicudoadventure, fui de 4×4 rumo a um dos pores do sol mais incríveis da minha vida. Chegamos lá através de uma subida íngreme que só pode ser feita realmente por veículos offroad, pois o caminho é esburacado até chegar ao topo da montanha. O visual é de 360 graus e compensa o esforço.

O resultado desse passeio não poderia ser diferente: um pôr do sol lindo! Tenho até hoje ele na minha mente. Foi realmente incrível. E como estava no período da Lua Cheia, logo depois do sol se pôr, vi também o nascer da lua no lado oposto, que estava igualmente deslumbrante. Querem um final de tarde melhor que esse? Impossível né?!

Pôr do sol em Aiuruocamore
Passeio de 4x4 em Aiuruocamore

Nós fomos de 4×4, mas a agência Bicudo Adventure também vende esse passeio de quadriciclo em Aiuruoca. Vale super a pena.

3º Dia – Mais atrações do Vale dos Garcias

No último dia acordei bem cedo e tomei café no camping. Peguei a estrada para chegar ao Poço Joaquim Bernardo, um local super agradável no qual fiquei durante a manhã inteira curtindo o local.

Eles possuem alguma infraestrutura que oferece refeições e bebidas. Embora não seja de costume no local, a gente conseguiu negociar um almoço simples e assim consegui aproveitar ainda mais aquele pequeno paraíso. O prato saiu em média 30 reais por pessoa. Comemos truta, arroz e salada, prato simples, mas confesso que estava maravilhoso.

Com mais tempo para aproveitar, pude relaxar no gramado ao redor da piscina natural e explorei um pouco mais as corredeiras para descobrir um pouco do percurso da água que chega ao poço.

Ao longo desse caminho descobri outras pequenas piscinas onde dá pra relaxar como se estivesse em uma banheira de hidromassagem. Além de conseguir aproveitar ainda mais o visual, as águas, a vegetação formada por lindas Araucárias que complementam ainda mais a beleza do lugar.

Poço Joaquim Bernardo, em Aiuruocamore
Poço Joaquim Bernardo, em Aiuruocamore
Poço Joaquim Bernardo, em Aiuruocamore

Na parte da tarde, fomos conhecer o Lajeado, localizado relativamente próximo à Cachoeira dos Garcias, porém do lado oposto. Para chegar ao Lajeado são necessários alguns minutinhos de caminhada, mas o final é especial. No caminho ainda passamos pela Prainha, que é linda demais e conta com uma margem de areia, igual a uma praia mesmo.

Uma grande estrutura rochosa que com a força das águas fez surgir variadas piscinas naturais, grandes, médias e pequenas. Ao longo do Lajeado é possível observar várias dessas piscinas que possuem água totalmente transparente (e gelada) que dá até para ver o fundo de todas as piscinas. Não tem como não se impressionar e se apaixonar pelo Lajeado.

E como estávamos pertinho, resolvemos ir novamente no mirante do pôr do sol (o mesmo do dia anterior). Pra provar que cada por do sol é único, esse foi ainda mais mágico. Dessa vez a lua cheia demorou um pouco mais para aparecer, mas quando surgiu, foi um show a parte.

Pôr do sol em Aiuruoca

4º Dia – Mergulho nas Fadas antes de ir embora

Acordei cedo pra desmontar a barraca e ajudar a arrumar as coisas no carro. Os equipamentos da Decathlon se saíram muito bem nesse camping. Dormi como se estivesse em casa. A barraca, o colchão e o saco de dormir da Quechua foram perfeitos. O material é ótimo, compacto, durável e não é caro.

Antes de partir ainda fui aproveitar a Cachoeira das Fadas e dar um mergulho para me despedir de Aiuruoca. Desta vez cheguei na hora perfeita com sol e não passei tanto frio. A água estava ainda mais cristalina e valeu a pena.

E assim foram os meus dias em Aiuruoca. Embora existam outras cachoeiras e trilhas pra fazer, não deu tempo para eu conhecer tudo dessa vez. É um bom motivo pra voltar. Fica para a próxima.

LEIA TAMBÉM

Guia de Destinos: Aiuruoca (o que fazer, passeios e dicas)

Onde ficar em Aiuruoca – Pousadas com até 80% de desconto

O que fazer em Aiuruoca

Cachoeira das Fadas, em Aiuruoca

Dicas importantes

Vamos às principais dicas em Aiuruoca.

Lá faz muito frio a noite, em média 15 graus, embora os moradores dizem que faz muito mais frio em certas épocas do ano (inverno chega a zero grau). Então fiquem atentos e levem bons casacos, principalmente se forem acampar.

Faça contato com o Bicudo Adventure, que além de fazer incríveis passeios em Aiuruoca pode direcioná-los para os melhores restaurantes, pousadas, campings, lojas e o que mais vocês precisarem na cidade. Fale com o Alexandre que você viu as dicas aqui no Trilhas e Aventuras.

Quanto as cachoeiras, o legal é que elas são próximas das estradas. As caminhadas são curtinhas e tranquilas, não exigindo muito esforço. Leve sempre uma mochila com itens básicos: toalha, água e um lanche. E guarde o lixo pra jogar fora na cidade.

Espero que vocês tenham gostado e que essa matéria sirva para inspirá-los ainda mais a visitar esse paraíso mineiro, conhecido como Aiuruoca. Pegue esse meu roteiro e vá conhecer.

Matheus Rodrigues é praieiro e estudante, dedicado pela sua vida acadêmica, e pelos projetos em que se envolve; com simpatia e alegria contagiante, sempre em busca novos amigos e lugares. Um amante da natureza. Instagram: @matheusdrig
Matheus Rodrigues :Matheus Rodrigues é praieiro e estudante, dedicado pela sua vida acadêmica, e pelos projetos em que se envolve; com simpatia e alegria contagiante, sempre em busca novos amigos e lugares. Um amante da natureza. Instagram: @matheusdrig